Why did the music stop? o uso de padrões musicais na construção do medo em jogos survival horror

Research output: Contribution to conferenceAbstract

6 Downloads (Pure)

Abstract

Os jogos de survival horror constroem uma série de interacções simbióticas e sensoriais com os jogadores através da relação entre o design da narrativa e a utilização da música e sonoplastia durante a acção no ecrã – a música é utilizada para canalizar diversos estados emocionais aos jogadores, bem como instruções sónicas ao experienciar estes produtos (Roberts: 2014). Este trabalho pretende examinar, através de um caso de estudo prático e interactivo com participantes com diferentes níveis de experiência, como é que os mesmos percepcionam a música, a sua construção e aplicação na jogabilidade de quatro videojogos de subgéneros distintos, observando também os estados emocionais que decorreram desta experiência, procurando cruzar com outras formas audiovisuais que utilizem métodos semelhantes na construção do horror e medo no espectador.
Original languagePortuguese
Number of pages2
Publication statusPublished - 2016
EventColóquio Interno de Música e Sociedade Representações e Identidades: a música como agente social - FCSH/NOVA, Lisboa, Portugal
Duration: 21 May 201623 May 2016

Conference

ConferenceColóquio Interno de Música e Sociedade Representações e Identidades: a música como agente social
CountryPortugal
CityLisboa
Period21/05/1623/05/16

Keywords

  • Interacção
  • imersão
  • horror
  • experiência participativa
  • construção de ambiente
  • música e atmosfera sonora

Cite this

Freitas, J. (2016). Why did the music stop? o uso de padrões musicais na construção do medo em jogos survival horror. Abstract from Colóquio Interno de Música e Sociedade Representações e Identidades: a música como agente social, Lisboa, Portugal.