Vivendo e fazendo a Revolução: os media no processo Revolucionário em Curso (1974-1975)

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapterpeer-review

2 Downloads (Pure)

Abstract

Em Portugal, o Golpe Militar de 25 de Abril de 1974 põe fim a mais de quatro décadas de ditadura (1926-1974) e inaugura um processo de transição revolucionário que apenas se encerra com a aprovação do novo texto constitucional a 2 de abril de 1976. Neste artigo propomo-nos analisar as transformações que, nesse período, se operam no campo dos media, centrando a nossa atenção nas purgas políticas (saneamentos) desencadeadas em diferentes meios – reflexo de um processo mais amplo de ajuste de contas com o passado e da luta revolucionária, os saneamentos nos media deixam patente a sua importância e papel central na definição do novo regime a instituir. Para tal, socorremo-nos de estudos por nós anteriormente desenvolvidos sobre os processos de
saneamento na RTP e na Emissora Nacional (televisão e rádio públicas), assim como em autores de referência como Mário Mesquita ou João Figueira que centram a sua atenção no domínio da imprensa escrita.
Original languagePortuguese
Title of host publicationMídia, Revolução e Movimentos Populares
Subtitle of host publicationCasos do Brasil e de Portugal
EditorsAdriano Gomes, Carla Baptista
Place of PublicationNatal
PublisherEDUFRN
Pages191-219
Number of pages29
ISBN (Print)978-65-5569-149-8
Publication statusPublished - 2021

Keywords

  • História dos media
  • Revolução portuguesa de 1974-1975.
  • Media e política
  • Transição para a democracia

Cite this