Vie = Jeu Permanent: O Papel da Internacional Situacionista na génese da exposição-jogo e seus desenvolvimentos

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contributionpeer-review

1 Downloads (Pure)

Abstract

O presente artigo centra-se na análise crítica do projecto de exposição situacionista “Die Welt als Labyrinth” (1958-1960), concebido por Constant Nieuwenhuys, Guy Debord e Asger Jorn para ser apresentado no Stedelijk Museum Amsterdam, mas nunca concretizado.
O principal objectivo desta análise é compreender o papel desta exposição utópica na génese de uma tipologia de exposição – que designamos de exposição-jogo –, que viria a tornar-se uma tendência ao longo da década de 1960. Na segunda parte do artigo é apresentada uma breve reflexão sobre as transformações desta tipologia, desde o momento em que serve de imagem de um novo conceito de museu, com as mostras “Dylaby” (1962), Hon: En Katedral” (1966) e “12 Environments” (1968), até à sua transformação em ferramenta mediática, ao ser integrada na programação inaugural do Centre Georges Pompidou, com “Le Crocrodrome de Zig et Puce” (1977).
Original languagePortuguese
Title of host publicationEstratégias de exposição
Subtitle of host publicationhistória e práticas recentes
EditorsJoana Baião, Lúcia Almeida Matos
Place of PublicationLisboa
PublisherInstituto de História da Arte/NOVA FCSH
Pages133-144
Number of pages11
ISBN (Electronic)978-989-54405-3-5
Publication statusPublished - 2021
EventIV Fórum Ibérico de Estudos Museológicos - videoconferência
Duration: 10 Dec 2020 → …

Conference

ConferenceIV Fórum Ibérico de Estudos Museológicos
Cityvideoconferência
Period10/12/20 → …

Keywords

  • Internacional Situacionista
  • Exposição-jogo
  • Stedelijk Museum Amsterdam
  • História das Exposições

Cite this