Verba sonora. À escuta das ressonâncias da língua

Research output: Contribution to conferencePaper

6 Downloads (Pure)

Abstract

Desde o século XVI, os tratados portugueses de teoria musical, de retórica e de poética evidenciam as propriedades sonoras da língua, fundamentalmente daquela em que se encontram escritos. A língua, na sua dimensão acústica, abre-se aos ritmos, aos silêncios, à duração.
Ainda que os referidos tratados se centrem na elocutio e na actio, apresentam a receção do texto como objetivo da enunciação. Estar à escuta da língua pressupõe uma experiência acusmática da palavra, momento em que a vibração sonora exterior se converte em espaço de ressonância interior. Como se a língua não fosse mais do que simples corpo sonoro musical em movimento, onde, como refere João de Barros em 1540 no Diálogo em Louvor da Nossa Linguagem, «todalas excellentes consonâncias» se acham.
Original languagePortuguese
Pages1-8
Number of pages8
Publication statusPublished - 2014
EventTempo, espaço e identidade na cultura portuguesa. : 40 Anos de Estudos Lusófonos na Roménia: Desafios e Perspetivas - Universidade de Bucareste, Bucareste, Romania
Duration: 11 Apr 201412 Apr 2014

Conference

ConferenceTempo, espaço e identidade na cultura portuguesa.
CountryRomania
CityBucareste
Period11/04/1412/04/14

Keywords

  • Intersemiótica
  • teoria da escuta
  • retórica literária e musical
  • tratados literários e musicais portugueses

Cite this