Uma época de grandeza:

Idade Média, decadência e regeneração na historiografia portuguesa (1842-1942)

Research output: Contribution to journalArticle

89 Downloads (Pure)

Abstract

Largamente menosprezada como um período de declínio civilizacional durante a Época Moderna, a Idade Média foi em grande medida reabilitada pelo Romantismo. Em Portugal, autores como Alexandre Herculano representaram o período medieval como uma época de progresso e grandeza capaz de inspirar uma nação considerada decadente. É o objetivo deste artigo fazer um balanço da historiografia portuguesa sobre a Idade Média no período entre 1842 e 1942 à luz dos debates sobre a decadência nacional. Para tal, faremos uso dos trabalhos de autores de diferentes escolas historiográficas e campos ideológicos que representaram o período medieval numa perspetiva positiva, contrastando com uma Modernidade marcada pelo declínio moral e material da nação. Demonstraremos assim como uma visão romântica da história persistiu na cultura portuguesa até muito depois do período normalmente associado ao Romantismo, influenciando várias tentativas de regeneração nacional.

Widely underestimated as a period of civilizational decline during the Modern Age, the Middle Ages were largely rehabilitated by Romanticism. In Portugal, authors such as Alexandre Herculano represented the medieval period as a time of progress and greatness capable of inspiring a decadent nation. It is the purpose of this article to take stock of the portuguese historiography about the Middle Ages in the period between 1842 and 1942 in the light of the debates about a national decadence. To this end, we will use the works of authors from different historiographical schools and ideological fields that represent the medieval period from a positive perspective, contrasting with a modernity marked by the moral and material decline of the nation. We will demonstrate how a romantic view of history persisted in portuguese culture until quite long after the period normally associated with Romanticism, influencing several attempts to national regeneration.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)30-69
Number of pages40
JournalRevista de Teoria da História
Volume17
Issue number1
Publication statusPublished - Jul 2017

Keywords

  • Idade Média
  • medievalismo
  • Romantismo
  • decadência
  • historiografia
  • Middle Ages
  • medievalism
  • romanticism
  • decadence
  • historiography

Cite this

@article{e1c2ae25ea4048f7a8082b2059c98234,
title = "Uma {\'e}poca de grandeza:: Idade M{\'e}dia, decad{\^e}ncia e regenera{\cc}{\~a}o na historiografia portuguesa (1842-1942)",
abstract = "Largamente menosprezada como um per{\'i}odo de decl{\'i}nio civilizacional durante a {\'E}poca Moderna, a Idade M{\'e}dia foi em grande medida reabilitada pelo Romantismo. Em Portugal, autores como Alexandre Herculano representaram o per{\'i}odo medieval como uma {\'e}poca de progresso e grandeza capaz de inspirar uma na{\cc}{\~a}o considerada decadente. {\'E} o objetivo deste artigo fazer um balan{\cc}o da historiografia portuguesa sobre a Idade M{\'e}dia no per{\'i}odo entre 1842 e 1942 {\`a} luz dos debates sobre a decad{\^e}ncia nacional. Para tal, faremos uso dos trabalhos de autores de diferentes escolas historiogr{\'a}ficas e campos ideol{\'o}gicos que representaram o per{\'i}odo medieval numa perspetiva positiva, contrastando com uma Modernidade marcada pelo decl{\'i}nio moral e material da na{\cc}{\~a}o. Demonstraremos assim como uma vis{\~a}o rom{\^a}ntica da hist{\'o}ria persistiu na cultura portuguesa at{\'e} muito depois do per{\'i}odo normalmente associado ao Romantismo, influenciando v{\'a}rias tentativas de regenera{\cc}{\~a}o nacional.Widely underestimated as a period of civilizational decline during the Modern Age, the Middle Ages were largely rehabilitated by Romanticism. In Portugal, authors such as Alexandre Herculano represented the medieval period as a time of progress and greatness capable of inspiring a decadent nation. It is the purpose of this article to take stock of the portuguese historiography about the Middle Ages in the period between 1842 and 1942 in the light of the debates about a national decadence. To this end, we will use the works of authors from different historiographical schools and ideological fields that represent the medieval period from a positive perspective, contrasting with a modernity marked by the moral and material decline of the nation. We will demonstrate how a romantic view of history persisted in portuguese culture until quite long after the period normally associated with Romanticism, influencing several attempts to national regeneration.",
keywords = "Idade M{\'e}dia, medievalismo, Romantismo, decad{\^e}ncia, historiografia, Middle Ages, medievalism, romanticism, decadence, historiography",
author = "Pedro Martins",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/SFRH/SFRH{\%}2FBD{\%}2F80398{\%}2F2011/PT# info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147250/PT# SFRH/BD/80398/2011 UID/HIS/04209/2013",
year = "2017",
month = "7",
language = "Portuguese",
volume = "17",
pages = "30--69",
journal = "Revista de Teoria da Hist{\'o}ria",
issn = "2175-5892",
publisher = "Universidade Federal De Goias (UFG)",
number = "1",

}

TY - JOUR

T1 - Uma época de grandeza:

T2 - Idade Média, decadência e regeneração na historiografia portuguesa (1842-1942)

AU - Martins, Pedro

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/SFRH/SFRH%2FBD%2F80398%2F2011/PT# info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147250/PT# SFRH/BD/80398/2011 UID/HIS/04209/2013

PY - 2017/7

Y1 - 2017/7

N2 - Largamente menosprezada como um período de declínio civilizacional durante a Época Moderna, a Idade Média foi em grande medida reabilitada pelo Romantismo. Em Portugal, autores como Alexandre Herculano representaram o período medieval como uma época de progresso e grandeza capaz de inspirar uma nação considerada decadente. É o objetivo deste artigo fazer um balanço da historiografia portuguesa sobre a Idade Média no período entre 1842 e 1942 à luz dos debates sobre a decadência nacional. Para tal, faremos uso dos trabalhos de autores de diferentes escolas historiográficas e campos ideológicos que representaram o período medieval numa perspetiva positiva, contrastando com uma Modernidade marcada pelo declínio moral e material da nação. Demonstraremos assim como uma visão romântica da história persistiu na cultura portuguesa até muito depois do período normalmente associado ao Romantismo, influenciando várias tentativas de regeneração nacional.Widely underestimated as a period of civilizational decline during the Modern Age, the Middle Ages were largely rehabilitated by Romanticism. In Portugal, authors such as Alexandre Herculano represented the medieval period as a time of progress and greatness capable of inspiring a decadent nation. It is the purpose of this article to take stock of the portuguese historiography about the Middle Ages in the period between 1842 and 1942 in the light of the debates about a national decadence. To this end, we will use the works of authors from different historiographical schools and ideological fields that represent the medieval period from a positive perspective, contrasting with a modernity marked by the moral and material decline of the nation. We will demonstrate how a romantic view of history persisted in portuguese culture until quite long after the period normally associated with Romanticism, influencing several attempts to national regeneration.

AB - Largamente menosprezada como um período de declínio civilizacional durante a Época Moderna, a Idade Média foi em grande medida reabilitada pelo Romantismo. Em Portugal, autores como Alexandre Herculano representaram o período medieval como uma época de progresso e grandeza capaz de inspirar uma nação considerada decadente. É o objetivo deste artigo fazer um balanço da historiografia portuguesa sobre a Idade Média no período entre 1842 e 1942 à luz dos debates sobre a decadência nacional. Para tal, faremos uso dos trabalhos de autores de diferentes escolas historiográficas e campos ideológicos que representaram o período medieval numa perspetiva positiva, contrastando com uma Modernidade marcada pelo declínio moral e material da nação. Demonstraremos assim como uma visão romântica da história persistiu na cultura portuguesa até muito depois do período normalmente associado ao Romantismo, influenciando várias tentativas de regeneração nacional.Widely underestimated as a period of civilizational decline during the Modern Age, the Middle Ages were largely rehabilitated by Romanticism. In Portugal, authors such as Alexandre Herculano represented the medieval period as a time of progress and greatness capable of inspiring a decadent nation. It is the purpose of this article to take stock of the portuguese historiography about the Middle Ages in the period between 1842 and 1942 in the light of the debates about a national decadence. To this end, we will use the works of authors from different historiographical schools and ideological fields that represent the medieval period from a positive perspective, contrasting with a modernity marked by the moral and material decline of the nation. We will demonstrate how a romantic view of history persisted in portuguese culture until quite long after the period normally associated with Romanticism, influencing several attempts to national regeneration.

KW - Idade Média

KW - medievalismo

KW - Romantismo

KW - decadência

KW - historiografia

KW - Middle Ages

KW - medievalism

KW - romanticism

KW - decadence

KW - historiography

M3 - Article

VL - 17

SP - 30

EP - 69

JO - Revista de Teoria da História

JF - Revista de Teoria da História

SN - 2175-5892

IS - 1

ER -