Um rio, dois territórios no centro de Portugal: A produção cerâmica no vale do Mondego – os casos do espaço rural do Alto Mondego e de Conimbriga

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

75 Downloads (Pure)

Abstract

É escassa a investigação desenvolvida nas últimas décadas no espaço correspondente ao atual centro norte de Portugal (entre os rios Douro e Mondego) para os séculos V a XII. É assim ainda reduzida a informação sobre as estratégias de ocupação do território, práticas rituais, estruturas socioeconómicas e, consequentemente, pouco se conhece sobre a sua cultura material. As produções cerâmicas dessas comunidades são hoje reconhecidas em apenas alguns sítios ou territórios localizados, pelo que não é ainda possível traçar um panorama geral sobre as produções cerâmicas e seu consumo para este espaço geográfico. No presente trabalho abordam-se dois territórios geografica e geologicamente diferentes, mas estruturados pelo rio Mondego: o território do Alto Mondego e a região de Coimbra no curso inferior do rio. Em ambos os territórios caracterizaram-se as produções cerâmicas nas suas formas, pastas e técnicas de fabrico e decorações predominantes e apresentam-se sinteticamente os resultados, bem como se ensaia um primeiro estudo comparativo. Um mesmo rio, estrutura realidades territoriais e socioeconómicas diferentes mas que, todavia, apresentam algumas características comuns no que se refere às produções cerâmicas, particularmente observáveis a partir do século IX. O território do curso superior do Mondego é um espaço rural, no qual se escavou alguns sítios arqueológicos e para os quais já se realizou um primeiro estudo de conjunto das produções cerâmicas ali identificadas e que se encontram datadas dos séculos IX e X. No curso inferior do rio, o conhecimento sobre as produções cerâmicas está marcado pela investigação desenvolvida quer em Coimbra quer em Conimbriga. Em ambos os sítios têm sido levados a cabo trabalhos que permitem não só caracterizar melhor as produções cerâmicas como afinar as suas cronologias. Neste artigo, dá-se particular relevo ao estudo sobre as cerâmicas de Conimbriga.

In recent decades, only limited research has been developed in the area that currently corresponds to northern and central Portugal (between the Douro and Mondego rivers), regarding the 5th to 12th centuries. The available information is thus scarce on issues such as land use strategies, ritual practices, socio- economic structures and, consequently, little is known about the material culture. Pottery production in local communities is currently recognized in only a few sites or very delimited territories, so it is not yet possible to draw a general picture about production and consumption for this large geographical area. The present work deals with two geographically and geologically different territories, yet both structured by the same waterway: that of the upper Mondego and of the Coimbra region, in the lower reaches of the river. The corresponding pottery production is defined as to its forms, fabrics and manufacturing techniques, as well as the predominant decorations, with a short presentation of the results, a first comparative study being tested. A same river structures different territorial and socio-economic realities, which nevertheless have some common features with respect to the ceramic productions, particularly observable from the 9th century onwards. The territory of the upper part of the Mondego is a rural space, in which some archaeological sites were excavated, resulting in a first completed study on the identified ceramic productions, dated from the 9th and tenth centuries. In the lower area of the river, knowledge on production is heavily marked by research carried either on Coimbra or on Conimbriga. At both sites, fieldwork has been carried out, allowing not only a better account of the regional pottery, but also a chronological refining. The present article concedes a particular importance to the study of pottery at Conimbriga
Original languagePortuguese
Title of host publicationLa cerámica de la Alta Edad Media en el Noroeste Peninsular (siglos V-X)
Subtitle of host publicationSistemas de producción, mecanismos de distribución y pautas de consumo
EditorsJuan Antonio Quiròs Castillo, Alfonso Vigil Escalera-Guiado
Place of PublicationBilbao
PublisherUPV
Pages43-68
Number of pages25
ISBN (Print)978-84-9082304-0
Publication statusPublished - 2016

Keywords

  • Alta Idade Média
  • Tardo-Antiguidade
  • Beira Alta
  • Beira Litoral
  • Early Middle Ages
  • Late Antiquity

Cite this

Tente, C., & de Man, A. (2016). Um rio, dois territórios no centro de Portugal: A produção cerâmica no vale do Mondego – os casos do espaço rural do Alto Mondego e de Conimbriga. In J. A. Quiròs Castillo, & A. V. Escalera-Guiado (Eds.), La cerámica de la Alta Edad Media en el Noroeste Peninsular (siglos V-X): Sistemas de producción, mecanismos de distribución y pautas de consumo (pp. 43-68). UPV.