Tomar e as lógicas territoriais no Médio Tejo (séculos XII-XV)

Research output: Contribution to journalArticle

Abstract

Este artigo apresenta uma reflexão sobre as concepções territoriais e as práticas ensaia­das pelos diver­sos atores sociais no Médio Tejo, sobretudo na área de Tomar, na Baixa Idade Média, no sentido de garantirem o domínio e a organização desse espaço. Este processo enquadra-se num vasto movimento europeu ocidental de expansão e “fabricação” territorial, induzido pela senhorialização, pelo crescimento demográfico, pela renovação agrícola e pela urbanização.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)1-17
Number of pages17
JournalRevista Monumentos
Volume37
Publication statusPublished - 2019

UN Sustainable Development Goals (SDGs)

  • SDG 4 - Quality Education

Cite this