O retrato em ruínas e o corpo que nos olha

Translated title of the contribution: The ruined portrait and the body that looks at us

Research output: Contribution to journalArticlepeer-review

1 Downloads (Pure)

Abstract

Este artigo discute a pintura Olympia de Édouard Manet e a cópia pintada por Guilherme de Santa-Rita, apresentada na exposição da Academia de Belas-Artes, inaugurada em 18 de Março de 1911, entendendo que esse trabalho deve ocupar um lugar significativo na historiografia da arte em Portugal, sobretudo para a história do modernismo português nas artes plásticas. O artigo destaca a recepção dessa cópia apresentada naquela exposição, precisamente no dia anterior à Exposição Livre de 1911. A Olympia de Santa-Rita, hoje lamentavelmente esquecida, questionou a pintura e o género do retrato em Portugal, a sua relação com o corpo logo no início do século, quando não toda a hipocrisia de uma sociedade. Relembrá-la é fundamental para a historiografia da arte do retrato em Portugal
Translated title of the contributionThe ruined portrait and the body that looks at us
Original languagePortuguese
Pages (from-to)54-55
Number of pages2
JournalRevista 2i: Estudos De Identidade E Intermedialidade
Volume1
Issue numberNúmero especial
DOIs
Publication statusPublished - 2019

Keywords

  • Santa-Rita Pintor
  • Retrato
  • CORPO
  • pintura
  • Olympia
  • Manet

Fingerprint

Dive into the research topics of 'The ruined portrait and the body that looks at us'. Together they form a unique fingerprint.

Cite this