“The music is the only thing you don’t have to mod”: a composição musical em ficheiros de modificação para videojogos

Research output: ThesisMaster's Thesis

Abstract

Através da crescente multiplicidade de meios digitais de comunicação e partilha de informação desde o início dos anos 2000 até aos dias de hoje, milhões de utilizadores online produzem, transformam, criticam, e fazem circular entre si uma quantidade infindável de materiais e conteúdos. A música de videojogos tem uma cultura própria em rede com respectivas cibercomunidades que a discutem, partilham e criam, permitindo assim um espaço aberto para a criatividade e actividade artística constante num fluxo digital. Uma destas actividades é a composição e produção musical para este meio, disponibilizada em plataformas de partilha de música, como o Spotify ou Soundcloud, no Youtube e, especificamente, no formato de ficheiros de modificação. Este tipo de conteúdo é desenvolvido de uma forma voluntária e gratuita através de ferramentas ora disponibilizadas por empresas de videojogos ora disponíveis na internet com as devidas funções. Enquanto as áreas da sociologia, dos novos média, de design de jogos, entre outras, já desenvolvem investigação sobre os mods como um fenómeno digital de cultura de fãs e sobre a sua relação com as indústrias, com o trabalho co-criativo e com as cibercomunidades envolventes, a musicologia (tanto no panorama académico internacional como nacional) é marcada pela escassa investigação que contribua para formulação de conhecimento acerca de mods musicais que são compostos para videojogos sobre os quais os seus autores tenham debruçado. A presente dissertação foca-se nos mods musicais presentes no site Nexus Mods em dois dos videojogos disponibilizados pelo mesmo: The Elder Scrolls IV: Oblivion (Bethesda Softworks 2006) e The Elder Scrolls V: Skyrim (Bethesda Softworks 2011). Através de pesquisa, levantamento de fontes e entrevistas realizadas aos compositores dos mods, pretendo demonstrar a existência de um novo modelo de produção e circulação musical online, representativo da era da cultura participativa em que se insere. Será discutido todo o processo de inserção, composição, disponibilização, partilha e visibilidade das suas composições, respectivas motivações, discursos pessoais sobre a composição de música para videojogos. Por outro lado, as perspectivas sobre o conceito de imersão musical, considerado indispensável por parte de compositores e jogadores, revelam-se particularmente pertinentes: a música neste meio e o seu estilo compositivo relaciona- se com a ideia de verosimilhança com uma determinada realidade como um aspecto primário na envolvência do jogador no universo virtual com o qual está a interagir. As intersecções entre estas componentes constroem assim um novo paradigma de composição e renegociação musical, colocando esta dimensão num patamar superior de importância e significado no meio dos videojogos e cibercomunidades associadas.
Original languagePortuguese
QualificationMaster of Philosophy
Awarding Institution
  • Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH)
Supervisors/Advisors
  • Brandão, Paula Ribeiro , Supervisor
Publication statusPublished - 2017

Keywords

  • Ficheiros de modificação
  • Música para videojogos
  • Imersão
  • Realidade
  • Cibercomunidades

Cite this