Teoria das organizações e da gestão: uma perspectiva histórica

Miguel Pina e Cunha, Arménio Rego, Carlos Cabral-Cardoso

Research output: Book/ReportBook

Abstract

«Teoria» é palavra menosprezada e com pobre reputação em algumas discussões sobre gestão. Acusar um académico de teórico é dizer-lhe que não conhece o mundo real. Contudo, é pouco prático ignorar teorias. Quando boas, explicam a realidade. E, boas ou más, afetam o modo como os gestores se comportam. Más teorias conduzem a más práticas; boas teorias aumentam as boas práticas. Este livro ajuda a compreender, numa perspetiva histórica, as várias teorias da gestão e o modo como afetaram as práticas. Mostra como teorias de outrora continuam a influenciar práticas de hoje. Aponta os avanços das novas teorias – mas fá-lo com espírito crítico. Especificamente, assinala que os excessos das organizações fordistas e tayloristas estão a ser retomados a coberto da transformação digital; que a gestão da felicidade dos trabalhadores está a gerar-lhes infelicidade; e que as organizações contemporâneas são muito diferentes das tradicionais, mas também muito semelhantes a elas. O livro sugere que as más semelhanças sejam removidas e as boas diferenças sejam cultivadas. Como não há nada mais prático que uma boa teoria, este livro lança um repto aos pensadores e práticos da gestão: que contribuam para o desenvolvimento de organizações sustentáveis aos níveis económico, social e ambiental e criem serviços e produtos benéficos para o desenvolvimento das pessoas e das comunidades.
Original languagePortuguese
Place of PublicationLisboa
Number of pages488
Edition1
ISBN (Electronic)978-989-561-013-6
Publication statusPublished - 2019

Cite this