Sustentabilidade Demográfica e Desenvolvimento Territorial em Portugal

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

De acordo com o modelo conceptual SUSTENDEMO, que se baseia na abordagem sistémica da sustentabilidade do desenvolvimento, a sustentabilidade demográfica compreende duas dimensões: quantitativa e qualitativa. Este modelo foi aplicado em Portugal com o objetivo de se elaborar uma tipologia de concelhos, conseguida através da aplicação de análises fatorial e de clusters. Concluiuse que, em 2011, 40% dos concelhos, maioritariamente no interior de Portugal Continental já não tinham assegurada a sua sustentabilidade demográfica, quer quantitativa, como qualitativamente. Em 40% de outros concelhos, localizados, tanto na faixa litoral, como no interior, a sustentabilidade estava garantida, ou pela componente natural ou pela componente migratória da dimensão quantitativa; não obstante, a qualidade do capital humano desses concelhos era fraca. Por fim, 20% dos concelhos, localizados em áreas metropolitanas ou de cidades de média dimensão, costeiros ou interiores, concentram a maior parte do capital humano do país, sendo demograficamente sustentáveis, sobretudo na perspetiva qualitativa.
Original languageUnknown
Title of host publication‘A JANGADA DE PEDRA’ – Geografias Ibero-Afro-Americanas. Atas do Colóquio Ibérico de Geografia
EditorsAntónio Vieira E Rui Pedro Julião
Place of PublicationGuimarães
PublisherAssociação Portuguesa de Geógrafos e Departamento de Geografia da Universidade do Minho
Pages680-685
ISBN (Print)978-972-99436-8-3 / 978-989-97394-6-8
Publication statusPublished - 1 Jan 2014

Cite this

Roca, M. N. A. D. O., & Leitão, N. M. P. (2014). Sustentabilidade Demográfica e Desenvolvimento Territorial em Portugal. In A. V. E. R. P. Julião (Ed.), ‘A JANGADA DE PEDRA’ – Geografias Ibero-Afro-Americanas. Atas do Colóquio Ibérico de Geografia (pp. 680-685). Associação Portuguesa de Geógrafos e Departamento de Geografia da Universidade do Minho.