“Sem cobre e prata nada de especiarias”: Notas sobre a importação de metais alemães em Portugal no início do século XVI

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

8 Downloads (Pure)

Abstract

Nas primeiras duas décadas do século XVI, o comércio luso-alemão intensificou-se consideravelmente. Atraídas pelas especiarias e outras riquezas orientais, poderosas casas comerciais de Augsburgo e de Nuremberga, estabeleceram-se em Lisboa. Estas empresas alemãs tinham uma relevância especial para a Coroa portuguesa dado ocuparem na Europa um papel dominante como fornecedores de prata e de cobre, dois metais imprescindíveis para se efectuarem as trocas comerciais no Espaço Índico. Deste modo, tornaram-se, temporariamente, os parceiros comerciais mais importantes de D. Manuel I que lhes concedeu os privilégios mais vantajosos, outorgados a mercadores estrangeiros em Portugal no século XVI.
Original languagePortuguese
Title of host publicationPortugal e a Europa nos séculos XV e XVI
Subtitle of host publicationOlhares, relações, identidade(s)
EditorsPaulo Catarino Lopes
Place of PublicationLisboa
PublisherIEM / CHAM
Pages109-125
Number of pages17
ISBN (Electronic)978-989-99567-3-5, 978-989-8492-42-5
Publication statusPublished - 2019

Publication series

NameEstudos
Number21

Keywords

  • História Económica
  • Comércio ultramarino
  • Relações luso-alemãs
  • Casas comerciais da Alta Alemanha
  • Privilégio dos Alemães

Cite this