Ruptura e Pacto Social em Portugal (1974-2012)

Research output: Contribution to journalArticlepeer-review

6 Downloads (Pure)

Abstract

Neste artigo fazemos uma breve história das lutas políticas e das conquistas sociais em Portugal nas últimas quatro décadas. Argumentamos que o Pacto Social em Portugal - que a maioria dos autores situa no nascimento da concertação social em 1986 - nasceu de fato em 1975. Este Pacto Social foi simultaneamente uma cedência da burguesia portuguesa como forma de estabilizar a contrarrevolução democrática representativa em reação ao 25 de abril, mas foi também resultado dessa radicalidade social, econômica e política durante o período revolucionário. Será depois da crise de 1981-1984 que este Pacto Social inicia o seu fim, com a vitória paulatina das políticas neoliberais, que têm como eixo de gestão da perda de direitos a concertação social. Se o regime democrático-liberal se sustentou no Pacto Social, o fim deste abre uma nova etapa histórica, de que a crise de 2008 parece ser um marco fundamental.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)335-368
Number of pages33
JournalHistória & Perspectivas
Volume26
Issue number49
Publication statusPublished - 8 Mar 2013

Keywords

  • Portugal
  • Crises econômicas
  • Conflitos políticos
  • Direitos sociais

Cite this