Representações do Amor nos Livros de Emblemas

Research output: Contribution to conferenceAbstract

Abstract

No Renascimento desenvolveu-se um tipo de literatura que se baseava em desenhos alegóricos, acompanhados de um mote explicativo, procurando ensinar de forma intuitiva uma verdade moral. Procurava-se, através de uma imagem, tornar apreensível um conceito. Estas representações ilustrativas de um conceito foram chamadas “emblemas”, inicialmente com o sentido de “obra em mosaico”. Entre os emblematistas e os poetas alexandrinos verifica-se uma ligação estreita, como se pode constatar na obra de Alciato. Este não se limita a criar os seus emblemas com base em autores como Ateneu, Aulo Gélio, Eliano, Estobeu, Plínio ou Pausânias, mas serve-se ainda de inúmeros epigramas da Antologia Grega, que traduz para Latim, acrescentando-lhe uma ilustração. Por seu turno, Otto van Veen (Vænius) não traduz, mas inspira-se em epigramas gregos da mesma antologia, designadamente nos que descrevem Eros e o seu poder. O objectivo desta comunicação é analisar os emblemas respeitantes ao deus do amor, tentando compreender como é que esta divindade era vista pelos autores de livros de emblemas e em que medida essa é uma herança da poesia do período helenístico.
Original languagePortuguese
Pages16
Number of pages1
Publication statusPublished - 2017
Event«Expressões da Antiguidade na Arte e Literatura Modernas Contemporâneas» - FCSH/NOVA , Lisboa, Portugal
Duration: 23 Feb 201724 Feb 2017

Conference

Conference«Expressões da Antiguidade na Arte e Literatura Modernas Contemporâneas»
CountryPortugal
CityLisboa
Period23/02/1724/02/17

Keywords

  • Amor
  • emblemas
  • poesia helenística
  • imagem
  • conceitos

Cite this

Santa Barbara , L. (2017). Representações do Amor nos Livros de Emblemas. 16. Abstract from «Expressões da Antiguidade na Arte e Literatura Modernas Contemporâneas», Lisboa, Portugal.