Realidade e literatura: ditadura militar chilena, forclusão dos horizontes de expectativa e portas entreaberta

Research output: Contribution to journalArticle

2 Downloads (Pure)

Abstract

Neste artigo, pretendo fazer uma reflexão sobre a relação entre a antropologia, a história e a literatura e o seu papel na leitura dos processos sociais, a partir de: (1) uma abordagem de duas obras literárias - El Palacio de la Risa (2014), de Germán Marín e Nocturno de Chile (2000), de Roberto Bolaño; (2) dos elementos de terreno de uma visita a um dos locais de detenção clandestina, tortura e extermínio da ditadura chilena (1973-1990); (3) do cinema documental de Patricio Guzmán, Carmen Castillo e Pablo Salas. Através da sugestão conceptual de Daniel Bensaïd, exploro os limites da forclusão dos horizontes da expectativa, atribuível à supressão da ligação ao espaço da experiência, que conduz a uma anemia da razão crítica. Entre a ficção e o real, interrogo o encadeamento do imaginado, do imaginário e da realidade, e exploro a relação com os passados dolorosos, com o papel continuado do medo, bem como a sua superação, através dos mecanismos poderosos da memória colectiva no Chile.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)1-40
Number of pages40
JournalTempo & Argumento, Revista de História do Tempo Presente
Volume12
Issue number29
DOIs
Publication statusPublished - 2020

Keywords

  • Antropología
  • História
  • Literatura
  • Forclusão
  • Chile

Cite this