Expectativas profissionais dos estudantes de enfermagem de nível superior: evidência de dois países da África Subsariana

Translated title of the contribution: Professional expectations of middle level and superior level nursing students: evidence from two sub-saharan african countries

I Fronteira, Aida Seca, Anastácio Meneses, L Lapão, P Ferrinho

Research output: Contribution to journalArticle

Abstract

Resumo
Introdução Na última década, em alguns dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa, foi criado o grau de licenciado em enfermagem (4 anos de formação de nível superior) que passou a co-existir com a formação de nível médio (3 anos). Não existe evidência sobre as expectativas profissionais dos alunos de nível superior e se estas diferem das dos de nível médio. Contudo, quando as expectativas profissionais não são atingidas, os profissionais podem ficar insatisfeitos e desmotivados o que, em última análise, condiciona a qualidade dos cuidados prestados. Objetivos Identificar e comparar as expectativas profissionais futuras dos alunos de enfermagem de nível médio e de nível superior. Material e métodos Estudo observacional, transversal, multicêntrico, realizado em duas escolas de Enfermagem da Guiné Bissau e uma de SãoTomé e Príncipe, no ano letivo de 2010/2011.A população do estudo incluiu todos os alunos do último ano das escolas selecionadas. Foi aplicado um questionário de perguntas de resposta fechada utilizado anteriormente em estudos semelhantes. De modo a identificar grupos de alunos que partilhavam caraterísticas sociodemográficas e expectativas profissionais comuns, foi usada a análise de correspondência múltipla da Escola de Leiden do software SPSS v.20. Resultados Os alunos de enfermagem de nível médio não diferiam dos de nível universitário em termos de caraterísticas sociodemográficas, independentemente do país de origem. Os estudantes de enfermagem de nível universitário esperavam trabalhar no setor privado e no público (duplo emprego), na administração central do sistema de saúde e ter um salário de mais de 200 euros esperavam trabalhar no setor público, num hospital e ganhar menos de 200 euros mensais. Discussão: O aumento do número de anos de formação dos enfermeiros não pode ser dissociado das expectativas profissionais dos recém-formados e da capacidade dos sistemas de saúde para dar resposta a estas expectativas. Se o aumento do número de anos de formação de enfermeiros for dissociado de uma política de recursos humanos da saúde mais abrangente, pode dar lugar à insatisfação e desmotivação dos enfermeiros cujo desempenho pode ser inferior, podendo mesmo abandonar a profissão ou emigrar.

Abstract
Background In the last decade, in some of the Portuguese Speaking African Countries, a nursing degree with four years of training (graduate/university- -level) has been created along with the pre-existing middle level /diploma training (3 years). There is no evidence on what university level students course expect of their professional life and if their expectations differ from middle-level nursing students. Nevertheless, when professional expectations are not met, professionals might get dissatisfied and unmotivated which, ultimately, will influence the quality of care they provide. Aims To identify and compare the expectations of middle level and university level nursing students towards professional life. Material and methods Multicentric cross sectional study, conducted in two nursing schools in Guinea Bissau and one nursing school in Sao Tome and Principe in 2010/2011 school year. The population of the study comprised all last year students from selected schools. We used a close ended questionnaire previously used in similar studies to collect data. We used SPSS v.20 Leiden’s School optimal scaling multiple correspondence analysis to identify groups of students that shared common socio-demographic characteristics and expectations towards professional life Results Middle level nursing students did not differ significantly from university level nursing students in terms of socio-demographic characteristics, despite the country of origin. University level nursing students expected to work in both the private and the public setor (dual practice), in the central administration of the health system and to earn more than 200 euros per month. Middle level students from SaoTome and Principe and from Guinea Bissau, expected to work in the public setor, at the hospital level and to earn 200 or less euros. Discussion The skilling up of the training of nurses cannot be dissociated from the expectations of newly graduate and the capacity of the health system to address those expectations. If not part of a broader human resources for health policy, the isolated skilling-up of nursing training can lead to unsatisfied and demotivated nurses who ultimately will deliver poor quality services, leave their job and/or migrate.
Translated title of the contributionProfessional expectations of middle level and superior level nursing students: evidence from two sub-saharan african countries
Original languagePortuguese
Pages (from-to)59-67
Number of pages8
JournalAnais do Instituto de Higiene e Medicina Tropical
Volume13
DOIs
Publication statusPublished - 2014

Keywords

  • Formação
  • Enfermeiros
  • Nível médio
  • Nível superior
  • Africa sub-Sahariana
  • Training
  • Nurses
  • Middle level
  • University level
  • Sub-Saharan Africa

Fingerprint Dive into the research topics of 'Professional expectations of middle level and superior level nursing students: evidence from two sub-saharan african countries'. Together they form a unique fingerprint.

Cite this