Prevalência de excesso de peso e de obesidade em Portugal

resultados do primeiro Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico (INSEF 2015)

Research output: Contribution to journalArticle

Abstract

Descrever as prevalências de excesso de peso e de obesidade na população adulta residente em Portugal em 2015, obtidas através de medições antropométricas diretas, de acordo com as variáveis sexo, idade, região, nível de escolaridade e situação perante o trabalho. As prevalências de excesso de peso e de obesidade tiveram por base o cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC), considerando os resultados das medições diretas do peso e da altura obtidos no 1º Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico (INSEF 2015). As prevalências foram estratificadas por sexo, grupo etário, região, nível de escolaridade e situação perante o trabalho. A prevalência nacional de excesso de peso estimada foi de 38,9% (IC95%: 36,9-41,1) e a prevalência de obesidade foi de 28,7% (IC95%: 26,8-30,6). Foi observada uma maior prevalência de excesso de peso nos homens, mas a prevalência de obesidade foi superior para as mulheres. Os mais velhos e os indivíduos com menor nível de escolaridade foram os que apresentaram maiores prevalências de obesidade. Estes resultados evidenciam uma elevada prevalência de excesso de peso e obesidade na população adulta residente em Portugal em 2015 e suportam a manutenção de intervenções dirigidas à redução da incidência e prevalência da obesidade e do excesso de peso na população portuguesa.
Original languageEnglish
Pages (from-to)29-33
Number of pages5
JournalObservações_Boletim Epidemiológico
Issue number22
Publication statusPublished - 2018

    Fingerprint

Cite this