Presença histórica “portuguesa” em Larantuka (séculos XVI e XVII) e suas implicações na contemporaneidade

Research output: ThesisDoctoral Thesis

Abstract

Pontos de passagem na rota do sândalo de Timor, as ilhas de Solor e Flores emergem a partir de meados do seculo XVI como centros de evangelização dominicana e entrepostos comerciais de mercadores portugueses e asiáticos. Durante o século seguinte, e em particular após a expulsão das forças portuguesas de Malaca (1641) e de Macáçar (1663), Larantuka tornar-se-ia a sede da cristandade e da influência portuguesa no arquipélago malaio-indonésio. Esta dissertação visa, por um lado, documentar a história da presença portuguesa naquela área desde o seu estabelecimento em Solor, em 1561, até à sua transferência oficial para Timor em 1702. Por outro lado, propõe-se examinar algumas das implicações e legados do convívio prolongado entre portugueses e as populações locais na formação do carácter hibrido das manifestações culturais de Larantuka na contemporaneidade – particularmente aparente no domínio das devoções e festividades católicas.
Original languagePortuguese
QualificationDoctor of Philosophy
Awarding Institution
  • Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH)
Supervisors/Advisors
  • Silva, Maria Cardeira da , Supervisor
Publication statusPublished - 2013

Cite this

@phdthesis{03fffef721ba49ddb7951a2e1d237046,
title = "Presen{\cc}a hist{\'o}rica “portuguesa” em Larantuka (s{\'e}culos XVI e XVII) e suas implica{\cc}{\~o}es na contemporaneidade",
abstract = "Pontos de passagem na rota do s{\^a}ndalo de Timor, as ilhas de Solor e Flores emergem a partir de meados do seculo XVI como centros de evangeliza{\cc}{\~a}o dominicana e entrepostos comerciais de mercadores portugueses e asi{\'a}ticos. Durante o s{\'e}culo seguinte, e em particular ap{\'o}s a expuls{\~a}o das for{\cc}as portuguesas de Malaca (1641) e de Mac{\'a}{\cc}ar (1663), Larantuka tornar-se-ia a sede da cristandade e da influ{\^e}ncia portuguesa no arquip{\'e}lago malaio-indon{\'e}sio. Esta disserta{\cc}{\~a}o visa, por um lado, documentar a hist{\'o}ria da presen{\cc}a portuguesa naquela {\'a}rea desde o seu estabelecimento em Solor, em 1561, at{\'e} {\`a} sua transfer{\^e}ncia oficial para Timor em 1702. Por outro lado, prop{\~o}e-se examinar algumas das implica{\cc}{\~o}es e legados do conv{\'i}vio prolongado entre portugueses e as popula{\cc}{\~o}es locais na forma{\cc}{\~a}o do car{\'a}cter hibrido das manifesta{\cc}{\~o}es culturais de Larantuka na contemporaneidade – particularmente aparente no dom{\'i}nio das devo{\cc}{\~o}es e festividades cat{\'o}licas.",
author = "Alice Viola",
note = "PEst-OE/SADG/UI4038/2011",
year = "2013",
language = "Portuguese",
school = "Faculdade de Ci{\^e}ncias Sociais e Humanas (FCSH)",

}

TY - THES

T1 - Presença histórica “portuguesa” em Larantuka (séculos XVI e XVII) e suas implicações na contemporaneidade

AU - Viola, Alice

N1 - PEst-OE/SADG/UI4038/2011

PY - 2013

Y1 - 2013

N2 - Pontos de passagem na rota do sândalo de Timor, as ilhas de Solor e Flores emergem a partir de meados do seculo XVI como centros de evangelização dominicana e entrepostos comerciais de mercadores portugueses e asiáticos. Durante o século seguinte, e em particular após a expulsão das forças portuguesas de Malaca (1641) e de Macáçar (1663), Larantuka tornar-se-ia a sede da cristandade e da influência portuguesa no arquipélago malaio-indonésio. Esta dissertação visa, por um lado, documentar a história da presença portuguesa naquela área desde o seu estabelecimento em Solor, em 1561, até à sua transferência oficial para Timor em 1702. Por outro lado, propõe-se examinar algumas das implicações e legados do convívio prolongado entre portugueses e as populações locais na formação do carácter hibrido das manifestações culturais de Larantuka na contemporaneidade – particularmente aparente no domínio das devoções e festividades católicas.

AB - Pontos de passagem na rota do sândalo de Timor, as ilhas de Solor e Flores emergem a partir de meados do seculo XVI como centros de evangelização dominicana e entrepostos comerciais de mercadores portugueses e asiáticos. Durante o século seguinte, e em particular após a expulsão das forças portuguesas de Malaca (1641) e de Macáçar (1663), Larantuka tornar-se-ia a sede da cristandade e da influência portuguesa no arquipélago malaio-indonésio. Esta dissertação visa, por um lado, documentar a história da presença portuguesa naquela área desde o seu estabelecimento em Solor, em 1561, até à sua transferência oficial para Timor em 1702. Por outro lado, propõe-se examinar algumas das implicações e legados do convívio prolongado entre portugueses e as populações locais na formação do carácter hibrido das manifestações culturais de Larantuka na contemporaneidade – particularmente aparente no domínio das devoções e festividades católicas.

M3 - Doctoral Thesis

ER -