Presença do discurso colonial do Estado Novo na imprensa das organizações femininas do regime: A Menina e Moça e a Presença

Research output: Contribution to journalArticle

Abstract

A vaga de descolonizações surgida com o final da II Guerra Mundial constituiu-se, inevitavelmente, como um desafio para o regime político português que continuava a defender intransigentemente o seu cariz pluricontinental.
A construção de um discurso colonial, nomeadamente por parte das organizações femininas do Estado Novo, teve um papel importante na justificação dessa premissa. Desde o pós-guerra e até 1974, o discurso colonial no feminino apresenta uma evolução através da qual tenta adaptar-se às circunstâncias que o regime não consegue evitar.
Porém, as alterações feitas são meros artifícios que têm como objectivo alterar o acessório para que o essencial permaneça.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)115-131
Number of pages16
JournalLer História
Issue number60
Publication statusPublished - 2011

Keywords

  • Estado Novo
  • Política Colonial
  • Discurso colonial
  • Mulheres

Cite this