Potencial endógeno: como as especificidades territoriais estão a transformar as políticas europeias

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

A aplicação dos fundos comunitários em Portugal tem vindo a diversificar as suas metodologias de implementação, favorecendo abordagens descentralizadas focalizadas nas especificidades territoriais. A este novo enfoque no território não é indiferente a adopção do conceito de Coesão Territorial como terceiro pilar da política de Coesão Europeia. Aproximando-se o final do actual período de financiamento comunitário, importa analisar como se desenvolveu esta perspectiva territorial, quais os instrumentos criados para a sua execução, quais as estruturas de governação para a sua gestão e quais as lições a retirar para o período 2014-2020. O caso de estudo adoptado é o Vale do Côa. Ao compreender melhor as potencialidades e dificuldades de execução de instrumentos de três períodos de financiamento comunitário consecutivos, pretende-se com este artigo estabelecer pontes com a nova geração de instrumentos de financiamento comunitário focados no território: os Investimentos Territoriais Integrados e o Desenvolvimento Local Orientado para a Comunidade.
Original languageUnknown
Title of host publicationIX Congresso da Geografia Portuguesa
EditorsTeresa Pinto Correia, Virgínia Henriques E Rui Pedro Julião
Place of PublicationLisboa
PublisherAssociação POrtuguesa de Geógrafos
Pages515-520
ISBN (Print)978-972-99436-6-9
Publication statusPublished - 1 Jan 2013

Publication series

NameGeografia: Espaço, Natureza, Sociedade
PublisherAssociação Portuguesa de Geógrafos

Cite this