Podem os sistemas complexos adaptativos ajudar a Geografia a compreender a evolução da oferta e procura dos serviços públicos e das políticas e estratégias territoriais inerentes?

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

Nas últimas décadas, a oferta e a procura dos serviços públicos alteraram-se substancialmente na maioria dos países desenvolvidos, passando de um modelo de gestão fechado e burocrático para um modelo mais aberto, diversificado, simplificado e participativo, originando novos desafios para a sua evolução (p.e., sustentabilidade económico-financeira e impactos sociais e territoriais da incorporação de inovação e de tecnologia). Quando, em Portugal, se discute a refundação do Estado Social e são expectáveis novas estruturas orgânicas e mutações na distribuição espacial das redes de serviços públicos, os princípios de autonomia, cooperação, agregação e autoorganização dos sistemas complexos adaptativos podem ajudar a explicar as dinâmicas recentes da oferta e da procura dos serviços públicos. Estas lógicas resultam da crescente participação dos cidadãos e no seu maior envolvimento na tomada de decisão, permitindo também adotar (novas) políticas e estratégias territoriais.
Original languageUnknown
Title of host publicationIX Congresso da Geografia Portuguesa
EditorsTeresa Pinto Correia, Virgínia Henriques E Rui Pedro Julião
Place of PublicationLisboa
PublisherAssociação POrtuguesa de Geógrafos
Pages886-892
ISBN (Print)978-972-99436-6-9
Publication statusPublished - 1 Jan 2013

Publication series

NameGeografia: Espaço, Natureza, Sociedade e Ciência.
PublisherAssociação Portuguesa de Geógrafos

Cite this