Pleito, pedagogia e parábola em ‘À Porta da Lei' de Franz Kafka (1883-1924)

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

Kafka escreve uma parábola cuja pedagogia profunda roça o inumano e cujo pleito infindo é sem propiciação possível desde o início. Só a palavra - a palavra de uma literatura de natureza utópica - perdura na sua discreta jurisprudência na memória de seres (nós, os leitores) que escolheram dotar a vida de uma dimensão para sempre à espera de concretização efectiva.
Original languageUnknown
Title of host publicationJustiça e Sociedade
EditorsRui Rangel, José Eduardo Sapateiro
Place of PublicationLisbon
PublisherAlmedina
Pages205-221
EditionFirst
ISBN (Print)978-972-40-3927-5
Publication statusPublished - 1 Jan 2009

Cite this

Auretta, C. D. (2009). Pleito, pedagogia e parábola em ‘À Porta da Lei' de Franz Kafka (1883-1924). In R. Rangel, & J. E. Sapateiro (Eds.), Justiça e Sociedade (First ed., pp. 205-221). Lisbon: Almedina.