Paris em Lisboa, 1913: sobre o papel das vivências da música na produção de um quotidiano ‘elegante’

Research output: Contribution to conferenceAbstract

5 Downloads (Pure)

Abstract

No ano em que decorre a estreia de Le Sacre du Printemps no Théâtre des Champs Élysées, Paris era encarada – na sua produção social dos espaços, ideias e experiências da urbanidade, como na exaltação do seu meio artístico e cultural -, como o símbolo por excelência da metrópole moderna. As figuras que aí se cruzavam, os acontecimentos artísticos, políticos, sociais, os lugares de encontro e produção destas dinâmicas de distinção, eram encarados como modelos de inspiração, representação e inquirição. Os estilos de vida, as práticas e comportamentos dos seus círculos mundanos, – cruzando-se discursos e utopias, com as vivências do quotidiano da cidade – tidos como a imagem, por excelência, do bom gosto e da distinção. Nesta comunicação, proponho-me inquirir, e enquadrar, a produção e vivência das práticas musicais no quotidiano Lisboeta como aspectos específicos da (re)produção de um “estilo de vida” alegadamente Parisiense. A construção de padrões de comportamento de uma
vida “elegante” será abordada, em parte, a partir da imprensa ilustrada da época. As perspectivas a que recorro nesta indagação, enquadram-se num campo interdisciplinar que, partindo do domínio da sociologia da música, integra métodos e conceitos da sociologia e da história cultural, dos estudos culturais e dos estudos do género, traçando um quadro teórico ancorado nomeadamente em Perrot, Chartier, Corbin, Bourdieu, Lefebvre, Foucault, Elias, DeNora, entre outros.
Original languagePortuguese
Pages1
Number of pages1
Publication statusPublished - 2013
EventSimpósio Cem Anos de Sagração da Primavera 1913-­2013 - Teatro Nacional de S. Carlos, Lisboa, Portugal
Duration: 27 Jul 201328 Jul 2013

Conference

ConferenceSimpósio Cem Anos de Sagração da Primavera 1913-­2013
CountryPortugal
CityLisboa
Period27/07/1328/07/13

Keywords

  • Lisboa
  • Paris
  • quotidiano
  • Sociologia

Cite this