Para uma crítica africana dos estudos póscoloniais (contra o cânone ocidental, outros cânones e globalética)

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

A discussão sobre questões atinentes às relações existentes entre as Literaturas
Africanas e seus autores enquanto sujeitos, no estado atual dos debates sobre a
«genealogia da agência pós-colonial» à escala global, levanta relevantes problemas de ordem ética e epistemológica. O problema da disciplinarização dos estudos literários pós-coloniais revela-se como uma expressiva manifestação do modo como a proeminência do pensamento ocidental eurocêntrico de ascendência anglosaxónica resiste aos modelos teóricos alternativos mais adequados à diversidade epistemológica do mundo hodierno. Por outro lado, a sua problemática denominação como disciplina académica pretende de modo anacrónico revelar a potência de uma Europa cujo sentido organizava-se em torno do colonialismo enquanto período histórico. Neste sentido, regista-se o reconhecimento de uma impotência epistemológica revelada através de uma
conceitualização ambígua que tece as agendas de investigação e ensino de acordo com interesses hegemónicos em determinados países anglófonos. Portanto, há imperativos de natureza ética que impelem determinados setores da academia a proclamar a advocacia do «fim da teoria pós-colonial», pois um único centro já não existe, tudo se fragmenta em legados de outros sujeitos da alteridade num mundo policêntrico.
Original languagePortuguese
Title of host publicationPós-colonial e Pós-colonialismo: propriedades e apropriações de sentido
EditorsFlávio Garcia, Inocência Mata
Place of PublicationRio de Janeiro
PublisherPublicações Dialogarts
Pages9-31
Number of pages22
ISBN (Print)978-85-8199-060-6
Publication statusPublished - 2016

Keywords

  • Estudos literários pós-coloniais
  • Disciplinarização
  • Epistemologia
  • Globalização

Cite this