Oswald de Andrade: dramaturgo piromaníaco

Translated title of the contribution: Oswald de Andrade: a pyromaniac dramatist

Research output: Contribution to journalArticlepeer-review

Abstract

O artigo se propõe a examinar a atuação de Oswald de Andrade como dramaturgo, com destaque para A morta – ato lírico em três quadros (1937). A peça se encerra com um incêndio, provocado pela personagem do Poeta e cujas chamas se espalham por todo
o teatro. Por um lado, é possível enxergar nesse desfecho a explicitação do furtivo ímpeto revolucionário da obra, na qual se encena o embate entre a classe trabalhadora insuflada por
ideias marxistas e a elite patronal adepta do integralismo fascista. Por outro lado, também é possível enxergar nele a contrapartida alegórica do aniquilamento da forma dramática manifesta nesse drama. A análise aqui empreendida busca equacionar ambas as perspectivas de abordagem, tanto ao evocar o contexto sociopolítico subjacente à composição do texto quanto ao realçar aspectos da peça como a separação entre corpo e voz ou o esvaziamento da ação dramática. Por fim, pretende-se assinalar que os atributos estéticos da peça, responsáveis
por distanciá-la de convenções teatrais em vigor na época de sua escrita, contribuem, hoje em dia, para que sua leitura seja muito estimulante no início do século XXI.
Translated title of the contributionOswald de Andrade: a pyromaniac dramatist
Original languagePortuguese
Pages (from-to)28-45
Number of pages17
JournalO Eixo e a Roda: Revista de Literatura Brasileira
Volume32
Issue number2
DOIs
Publication statusPublished - 2023

Keywords

  • Teatro brasileiro
  • Modernismo
  • Drama moderno e contemporâneo
  • A morta
  • Oswald de Andrade

Fingerprint

Dive into the research topics of 'Oswald de Andrade: a pyromaniac dramatist'. Together they form a unique fingerprint.

Cite this