Os rostos da imagem: uma estereoscopia de Aurélio da Paz dos Reis

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

4 Downloads (Pure)

Abstract

Aurélio da Paz dos Reis (1862-1931) gostava de fotografar multidões. São surpreendentes as suas fotografias apinhadas de gente que se acotovela, que parece movimentar-se a fim de encontrar lugar e posição num espaço invariavelmente apertado de uma praça ou de uma rua, seja por ocasião festiva
ou por razões de protesto ou apoio político. Nestas imagens de multidões, Paz dos Reis transforma as suas chapas fotográficas num terreiro, num campo de forças. Força política da multidão. Força política da imagem.
Original languagePortuguese
Title of host publicationA terceira imagem
Subtitle of host publicationA fotografia estereoscópica em Portugal (Versão digital resumida)
EditorsVictor Flores
Place of PublicationLisboa
PublisherDocumenta: Sistema Solar
Pages53-54
Number of pages2
ISBN (Print)978-989-8618-74-0
Publication statusPublished - Oct 2016

Cite this

Flores, M. T. S. G. M. (2016). Os rostos da imagem: uma estereoscopia de Aurélio da Paz dos Reis. In V. Flores (Ed.), A terceira imagem: A fotografia estereoscópica em Portugal (Versão digital resumida) (pp. 53-54). Lisboa: Documenta: Sistema Solar.
Flores, Maria Teresa Silva Guerreiro Mendes. / Os rostos da imagem : uma estereoscopia de Aurélio da Paz dos Reis. A terceira imagem: A fotografia estereoscópica em Portugal (Versão digital resumida) . editor / Victor Flores. Lisboa : Documenta: Sistema Solar, 2016. pp. 53-54
@inbook{1d50770bd17d489abb79cfb7600ab377,
title = "Os rostos da imagem: uma estereoscopia de Aur{\'e}lio da Paz dos Reis",
abstract = "Aur{\'e}lio da Paz dos Reis (1862-1931) gostava de fotografar multid{\~o}es. S{\~a}o surpreendentes as suas fotografias apinhadas de gente que se acotovela, que parece movimentar-se a fim de encontrar lugar e posi{\cc}{\~a}o num espa{\cc}o invariavelmente apertado de uma pra{\cc}a ou de uma rua, seja por ocasi{\~a}o festivaou por raz{\~o}es de protesto ou apoio pol{\'i}tico. Nestas imagens de multid{\~o}es, Paz dos Reis transforma as suas chapas fotogr{\'a}ficas num terreiro, num campo de for{\cc}as. For{\cc}a pol{\'i}tica da multid{\~a}o. For{\cc}a pol{\'i}tica da imagem.",
author = "Flores, {Maria Teresa Silva Guerreiro Mendes}",
note = "UID/CCI/04667/2016",
year = "2016",
month = "10",
language = "Portuguese",
isbn = "978-989-8618-74-0",
pages = "53--54",
editor = "Victor Flores",
booktitle = "A terceira imagem",
publisher = "Documenta: Sistema Solar",

}

Flores, MTSGM 2016, Os rostos da imagem: uma estereoscopia de Aurélio da Paz dos Reis. in V Flores (ed.), A terceira imagem: A fotografia estereoscópica em Portugal (Versão digital resumida) . Documenta: Sistema Solar, Lisboa, pp. 53-54.

Os rostos da imagem : uma estereoscopia de Aurélio da Paz dos Reis. / Flores, Maria Teresa Silva Guerreiro Mendes.

A terceira imagem: A fotografia estereoscópica em Portugal (Versão digital resumida) . ed. / Victor Flores. Lisboa : Documenta: Sistema Solar, 2016. p. 53-54.

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

TY - CHAP

T1 - Os rostos da imagem

T2 - uma estereoscopia de Aurélio da Paz dos Reis

AU - Flores, Maria Teresa Silva Guerreiro Mendes

N1 - UID/CCI/04667/2016

PY - 2016/10

Y1 - 2016/10

N2 - Aurélio da Paz dos Reis (1862-1931) gostava de fotografar multidões. São surpreendentes as suas fotografias apinhadas de gente que se acotovela, que parece movimentar-se a fim de encontrar lugar e posição num espaço invariavelmente apertado de uma praça ou de uma rua, seja por ocasião festivaou por razões de protesto ou apoio político. Nestas imagens de multidões, Paz dos Reis transforma as suas chapas fotográficas num terreiro, num campo de forças. Força política da multidão. Força política da imagem.

AB - Aurélio da Paz dos Reis (1862-1931) gostava de fotografar multidões. São surpreendentes as suas fotografias apinhadas de gente que se acotovela, que parece movimentar-se a fim de encontrar lugar e posição num espaço invariavelmente apertado de uma praça ou de uma rua, seja por ocasião festivaou por razões de protesto ou apoio político. Nestas imagens de multidões, Paz dos Reis transforma as suas chapas fotográficas num terreiro, num campo de forças. Força política da multidão. Força política da imagem.

M3 - Chapter

SN - 978-989-8618-74-0

SP - 53

EP - 54

BT - A terceira imagem

A2 - Flores, Victor

PB - Documenta: Sistema Solar

CY - Lisboa

ER -

Flores MTSGM. Os rostos da imagem: uma estereoscopia de Aurélio da Paz dos Reis. In Flores V, editor, A terceira imagem: A fotografia estereoscópica em Portugal (Versão digital resumida) . Lisboa: Documenta: Sistema Solar. 2016. p. 53-54