Os Pasteurianos e a História da Medicina portuguesa: Ricardo Jorge e a peste bubónica na cidade do Porto (1899-1900)

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

Abstract

Este trabalho pretende reflectir sobre a influência das teorias pasteurianas na História da Higiene e da Saúde Pública em Portugal, particularizada na obra de Ricardo Jorge. No contexto da sua obra, referiremos a importância do controlo epidémico de um surto de peste bubónica que atingiu a cidade do Porto (Portugal) entre 1899 e 1900. A peste bubónica foi uma epidemia que foi dada como extinta na Europa nos finais do século XIX. Contudo continuou a fazer grande número de vítimas em locais como o sul da China, nas montanhas do norte dos Himalaias e mesmo na Mongólia. Neste contexto, o Estado francês através do Instituto Pasteur deram grande importância ao estudo da peste nas suas possessões chinesas, tendo por base o desenvolvimento da vacina anti-pestosa. Ricardo Jorge, um dos grandes seguidores de Pasteur em Portugal, ao aperceber-se de um surto de peste na cidade onde exercia a sua actividade como médico municipal, em 1899 e sabendo do interesse do Instituto Pasteur pela investigação da doença, contactou o governo francês para que enviasse a Portugal uma missão daquela instituição. Esta missão foi liderada por A. Calmette e A. Salimbeni, a qual, com os investigadores e médicos portugueses constituíram uma equipa com o objectivo de debelarem o surto de peste na cidade.
Original languageUnknown
Title of host publicationNão disponível
Pages663-665
Publication statusPublished - 1 Jan 2009
EventScientarium II - Encontro Luso-Brasileiro de História da Ciência -
Duration: 1 Jan 2009 → …

Conference

ConferenceScientarium II - Encontro Luso-Brasileiro de História da Ciência
Period1/01/09 → …

Cite this