Os objectos do quotidiano na pintura de josepha d’ayalla

imaginário ou realidade arqueológica?

Research output: Contribution to conferencePaper

Abstract

Enquanto arqueólogos, o nosso propósito deverá sempre ser o de procurar construir uma realidade que ficou no tempo e à qual apenas temos rasgos de informação, seja através de espólios, vestígios de estruturas, documentação escrita e pictórica. Devemos, por isso, utilizar todas as informações que consigamos obter para o período que nos propomos estudar e, entre elas, parece‑nos que a documentação pictórica, a existir, só pode ser encarada como uma mais‑valia na construção do conhecimento. Assim, pensámos utilizar a obra de reconhecida pintora seiscentista, Josepha d’Ayalla e Cabrera, como ponto de partida para o estudo de objectos do quotidiano do século XVII em Portugal. Procurou‑se classificar os objectos por ela representados, comparando‑os com as evidências arqueológicas seiscentistas, estabelecendo paralelos formais e interpretações utilitárias dos mesmos.

As archaeologists our aim is to build a reality which stayed back in time. A reality reaching us through small dashes of information provided by finds, architectural structures, written or pictorial evidence. Thus, an archaeologist should use every available information for the study of past periods and among those it seems that pictorial information, when existent, as to be considered as an added value to knowledge. Supported by this idea, the painted work of the famous 17th century artist, Josepha d’Ayalla e Cabrera, was used as a starting point for the study of daily objects in Early Modern Portugal. Our aim was to classify those objects, comparing them to 17th century archaeological finds establishing formal parallels and its utilitarian interpretations.
Original languagePortuguese
Pages1145-1054
Number of pages9
Publication statusPublished - 1 Jan 2013
EventI Congresso da Associação dos Arqueólogos Portugueses, Associação dos Arqueólogos Portugueses -
Duration: 1 Jan 2013 → …

Conference

ConferenceI Congresso da Associação dos Arqueólogos Portugueses, Associação dos Arqueólogos Portugueses
Period1/01/13 → …

Cite this

Gonçalves, J. R. (2013). Os objectos do quotidiano na pintura de josepha d’ayalla: imaginário ou realidade arqueológica?. 1145-1054. Paper presented at I Congresso da Associação dos Arqueólogos Portugueses, Associação dos Arqueólogos Portugueses, .
Gonçalves, Joana Rocha. / Os objectos do quotidiano na pintura de josepha d’ayalla : imaginário ou realidade arqueológica?. Paper presented at I Congresso da Associação dos Arqueólogos Portugueses, Associação dos Arqueólogos Portugueses, .9 p.
@conference{719c3d37c2dd4504ae4478aac54d4b94,
title = "Os objectos do quotidiano na pintura de josepha d’ayalla: imagin{\'a}rio ou realidade arqueol{\'o}gica?",
abstract = "Enquanto arque{\'o}logos, o nosso prop{\'o}sito dever{\'a} sempre ser o de procurar construir uma realidade que ficou no tempo e {\`a} qual apenas temos rasgos de informa{\cc}{\~a}o, seja atrav{\'e}s de esp{\'o}lios, vest{\'i}gios de estruturas, documenta{\cc}{\~a}o escrita e pict{\'o}rica. Devemos, por isso, utilizar todas as informa{\cc}{\~o}es que consigamos obter para o per{\'i}odo que nos propomos estudar e, entre elas, parece‑nos que a documenta{\cc}{\~a}o pict{\'o}rica, a existir, s{\'o} pode ser encarada como uma mais‑valia na constru{\cc}{\~a}o do conhecimento. Assim, pens{\'a}mos utilizar a obra de reconhecida pintora seiscentista, Josepha d’Ayalla e Cabrera, como ponto de partida para o estudo de objectos do quotidiano do s{\'e}culo XVII em Portugal. Procurou‑se classificar os objectos por ela representados, comparando‑os com as evid{\^e}ncias arqueol{\'o}gicas seiscentistas, estabelecendo paralelos formais e interpreta{\cc}{\~o}es utilit{\'a}rias dos mesmos.As archaeologists our aim is to build a reality which stayed back in time. A reality reaching us through small dashes of information provided by finds, architectural structures, written or pictorial evidence. Thus, an archaeologist should use every available information for the study of past periods and among those it seems that pictorial information, when existent, as to be considered as an added value to knowledge. Supported by this idea, the painted work of the famous 17th century artist, Josepha d’Ayalla e Cabrera, was used as a starting point for the study of daily objects in Early Modern Portugal. Our aim was to classify those objects, comparing them to 17th century archaeological finds establishing formal parallels and its utilitarian interpretations.",
author = "Gon{\cc}alves, {Joana Rocha}",
year = "2013",
month = "1",
day = "1",
language = "Portuguese",
pages = "1145--1054",
note = "null ; Conference date: 01-01-2013",

}

Gonçalves, JR 2013, 'Os objectos do quotidiano na pintura de josepha d’ayalla: imaginário ou realidade arqueológica?' Paper presented at I Congresso da Associação dos Arqueólogos Portugueses, Associação dos Arqueólogos Portugueses, 1/01/13, pp. 1145-1054.

Os objectos do quotidiano na pintura de josepha d’ayalla : imaginário ou realidade arqueológica? / Gonçalves, Joana Rocha.

2013. 1145-1054 Paper presented at I Congresso da Associação dos Arqueólogos Portugueses, Associação dos Arqueólogos Portugueses, .

Research output: Contribution to conferencePaper

TY - CONF

T1 - Os objectos do quotidiano na pintura de josepha d’ayalla

T2 - imaginário ou realidade arqueológica?

AU - Gonçalves, Joana Rocha

PY - 2013/1/1

Y1 - 2013/1/1

N2 - Enquanto arqueólogos, o nosso propósito deverá sempre ser o de procurar construir uma realidade que ficou no tempo e à qual apenas temos rasgos de informação, seja através de espólios, vestígios de estruturas, documentação escrita e pictórica. Devemos, por isso, utilizar todas as informações que consigamos obter para o período que nos propomos estudar e, entre elas, parece‑nos que a documentação pictórica, a existir, só pode ser encarada como uma mais‑valia na construção do conhecimento. Assim, pensámos utilizar a obra de reconhecida pintora seiscentista, Josepha d’Ayalla e Cabrera, como ponto de partida para o estudo de objectos do quotidiano do século XVII em Portugal. Procurou‑se classificar os objectos por ela representados, comparando‑os com as evidências arqueológicas seiscentistas, estabelecendo paralelos formais e interpretações utilitárias dos mesmos.As archaeologists our aim is to build a reality which stayed back in time. A reality reaching us through small dashes of information provided by finds, architectural structures, written or pictorial evidence. Thus, an archaeologist should use every available information for the study of past periods and among those it seems that pictorial information, when existent, as to be considered as an added value to knowledge. Supported by this idea, the painted work of the famous 17th century artist, Josepha d’Ayalla e Cabrera, was used as a starting point for the study of daily objects in Early Modern Portugal. Our aim was to classify those objects, comparing them to 17th century archaeological finds establishing formal parallels and its utilitarian interpretations.

AB - Enquanto arqueólogos, o nosso propósito deverá sempre ser o de procurar construir uma realidade que ficou no tempo e à qual apenas temos rasgos de informação, seja através de espólios, vestígios de estruturas, documentação escrita e pictórica. Devemos, por isso, utilizar todas as informações que consigamos obter para o período que nos propomos estudar e, entre elas, parece‑nos que a documentação pictórica, a existir, só pode ser encarada como uma mais‑valia na construção do conhecimento. Assim, pensámos utilizar a obra de reconhecida pintora seiscentista, Josepha d’Ayalla e Cabrera, como ponto de partida para o estudo de objectos do quotidiano do século XVII em Portugal. Procurou‑se classificar os objectos por ela representados, comparando‑os com as evidências arqueológicas seiscentistas, estabelecendo paralelos formais e interpretações utilitárias dos mesmos.As archaeologists our aim is to build a reality which stayed back in time. A reality reaching us through small dashes of information provided by finds, architectural structures, written or pictorial evidence. Thus, an archaeologist should use every available information for the study of past periods and among those it seems that pictorial information, when existent, as to be considered as an added value to knowledge. Supported by this idea, the painted work of the famous 17th century artist, Josepha d’Ayalla e Cabrera, was used as a starting point for the study of daily objects in Early Modern Portugal. Our aim was to classify those objects, comparing them to 17th century archaeological finds establishing formal parallels and its utilitarian interpretations.

M3 - Paper

SP - 1145

EP - 1054

ER -

Gonçalves JR. Os objectos do quotidiano na pintura de josepha d’ayalla: imaginário ou realidade arqueológica?. 2013. Paper presented at I Congresso da Associação dos Arqueólogos Portugueses, Associação dos Arqueólogos Portugueses, .