Os mosaicos romanos descontextualizados

Alguns exemplos em coleções de Museus Arqueológicos nacionais e estrangeiros

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

25 Downloads (Pure)

Abstract

Neste estudo pretendemos demonstrar de que forma os museus arqueológicos nacionais e estrangeiros podem
contribuir para o conhecimento e divulgação dos mosaicos romanos, que foram levantados e se encontram hoje
nas reservas ou em exposição fora do seu contexto, proporcionando assim aos investigadores a possibilidade
do seu estudo, quanto aos lugares de origem (?), às diferentes intervenções que suportaram, ao estudo dos
seus motivos geométricos e figurativos, entre outros. Não podemos esquecer a importância que estes bens têm
para o usufruto de todo o tipo de públicos.
A partir da segunda metade do século XIX, algumas figuras individuais e institucionais, protetoras
dos achados arqueológicos, tentaram dar a conhecer e salvaguardar esses bens, tentando proteger também
os mosaicos romanos. Era prática comum proceder ao levantamento (arranque) dos mosaicos do local da
descoberta e encaminhá-los para os museus. Muitas foram as intervenções no sentido da conservação e
restauro deste património, mas nem sempre as opções foram as mais acertadas.
Em Portugal, mais de trinta museus guardam nas suas coleções mosaicos, ou melhor, fragmentos de
mosaico de que nem sempre conhecemos a sua proveniência. O estado de desagregação de alguns é de tal
modo grave, que nos impossibilita de proceder à sua análise, outros encontram-se depositados em locais, onde
não é possível aceder-lhes.
Procuraremos apresentar intervenções para o levantamento e salvamento de mosaicos que se encontravam
nas ruínas de Apameia, na Síria e que graças à intervenção belga se encontram hoje expostos nos Musées Royaux
d’Art et d’Histoire, em Bruxelas. Ainda neste âmbito dos mosaicos descontextualizados, faremos referência a uma
pequena coleção de mosaicos de Balquis, Síria, hoje pertença do Museu Nacional de Arqueologia, em Lisboa.
Original languagePortuguese
Title of host publicationPatrimonialização e Sustentabilidade do Património
Subtitle of host publicationReflexão e Prospectiva
EditorsGraça Filipe, José Vale, Inês Castaño
Place of PublicationLisboa
PublisherInstituto de História Contemporânea, FCSH/UNL
Pages458-476
Number of pages18
ISBN (Electronic)978-989-98388-4-0
Publication statusPublished - 2018
EventPatrimonialização e Sustentabilidade do Património: Reflexão e Prospectiva - FCSH-NOVA, Lisboa, Portugal
Duration: 27 Nov 201429 Nov 2014
http://www.fcsh.unl.pt/media/eventos/patrimonializacao-e-sustentabilidade-do-patrimonio-reflexao-e-prospectiva

Conference

ConferencePatrimonialização e Sustentabilidade do Património: Reflexão e Prospectiva
CountryPortugal
CityLisboa
Period27/11/1429/11/14
Internet address

Keywords

  • Casa da Pesca (Oeiras)
  • classificação
  • património
  • políticas culturais

Cite this

Abraços, M. D. F. (2018). Os mosaicos romanos descontextualizados: Alguns exemplos em coleções de Museus Arqueológicos nacionais e estrangeiros. In G. Filipe, J. Vale, & I. Castaño (Eds.), Patrimonialização e Sustentabilidade do Património: Reflexão e Prospectiva (pp. 458-476). Lisboa: Instituto de História Contemporânea, FCSH/UNL.
Abraços, Maria de Fátima. / Os mosaicos romanos descontextualizados : Alguns exemplos em coleções de Museus Arqueológicos nacionais e estrangeiros. Patrimonialização e Sustentabilidade do Património: Reflexão e Prospectiva. editor / Graça Filipe ; José Vale ; Inês Castaño. Lisboa : Instituto de História Contemporânea, FCSH/UNL, 2018. pp. 458-476
@inproceedings{ed5fc04ded9e4bef89e8773679af6ee9,
title = "Os mosaicos romanos descontextualizados: Alguns exemplos em cole{\cc}{\~o}es de Museus Arqueol{\'o}gicos nacionais e estrangeiros",
abstract = "Neste estudo pretendemos demonstrar de que forma os museus arqueol{\'o}gicos nacionais e estrangeiros podemcontribuir para o conhecimento e divulga{\cc}{\~a}o dos mosaicos romanos, que foram levantados e se encontram hojenas reservas ou em exposi{\cc}{\~a}o fora do seu contexto, proporcionando assim aos investigadores a possibilidadedo seu estudo, quanto aos lugares de origem (?), {\`a}s diferentes interven{\cc}{\~o}es que suportaram, ao estudo dosseus motivos geom{\'e}tricos e figurativos, entre outros. N{\~a}o podemos esquecer a import{\^a}ncia que estes bens t{\^e}mpara o usufruto de todo o tipo de p{\'u}blicos.A partir da segunda metade do s{\'e}culo XIX, algumas figuras individuais e institucionais, protetorasdos achados arqueol{\'o}gicos, tentaram dar a conhecer e salvaguardar esses bens, tentando proteger tamb{\'e}mos mosaicos romanos. Era pr{\'a}tica comum proceder ao levantamento (arranque) dos mosaicos do local dadescoberta e encaminh{\'a}-los para os museus. Muitas foram as interven{\cc}{\~o}es no sentido da conserva{\cc}{\~a}o erestauro deste patrim{\'o}nio, mas nem sempre as op{\cc}{\~o}es foram as mais acertadas.Em Portugal, mais de trinta museus guardam nas suas cole{\cc}{\~o}es mosaicos, ou melhor, fragmentos demosaico de que nem sempre conhecemos a sua proveni{\^e}ncia. O estado de desagrega{\cc}{\~a}o de alguns {\'e} de talmodo grave, que nos impossibilita de proceder {\`a} sua an{\'a}lise, outros encontram-se depositados em locais, onden{\~a}o {\'e} poss{\'i}vel aceder-lhes.Procuraremos apresentar interven{\cc}{\~o}es para o levantamento e salvamento de mosaicos que se encontravamnas ru{\'i}nas de Apameia, na S{\'i}ria e que gra{\cc}as {\`a} interven{\cc}{\~a}o belga se encontram hoje expostos nos Mus{\'e}es Royauxd’Art et d’Histoire, em Bruxelas. Ainda neste {\^a}mbito dos mosaicos descontextualizados, faremos refer{\^e}ncia a umapequena cole{\cc}{\~a}o de mosaicos de Balquis, S{\'i}ria, hoje perten{\cc}a do Museu Nacional de Arqueologia, em Lisboa.",
keywords = "Casa da Pesca (Oeiras), classifica{\cc}{\~a}o, patrim{\'o}nio, pol{\'i}ticas culturais",
author = "Abra{\cc}os, {Maria de F{\'a}tima}",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147368/PT# UID/PAM/00417/2013",
year = "2018",
language = "Portuguese",
pages = "458--476",
editor = "Gra{\cc}a Filipe and Jos{\'e} Vale and In{\^e}s Casta{\~n}o",
booktitle = "Patrimonializa{\cc}{\~a}o e Sustentabilidade do Patrim{\'o}nio",
publisher = "Instituto de Hist{\'o}ria Contempor{\^a}nea, FCSH/UNL",

}

Abraços, MDF 2018, Os mosaicos romanos descontextualizados: Alguns exemplos em coleções de Museus Arqueológicos nacionais e estrangeiros. in G Filipe, J Vale & I Castaño (eds), Patrimonialização e Sustentabilidade do Património: Reflexão e Prospectiva. Instituto de História Contemporânea, FCSH/UNL, Lisboa, pp. 458-476, Patrimonialização e Sustentabilidade do Património: Reflexão e Prospectiva, Lisboa, Portugal, 27/11/14.

Os mosaicos romanos descontextualizados : Alguns exemplos em coleções de Museus Arqueológicos nacionais e estrangeiros. / Abraços, Maria de Fátima.

Patrimonialização e Sustentabilidade do Património: Reflexão e Prospectiva. ed. / Graça Filipe; José Vale; Inês Castaño. Lisboa : Instituto de História Contemporânea, FCSH/UNL, 2018. p. 458-476.

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

TY - GEN

T1 - Os mosaicos romanos descontextualizados

T2 - Alguns exemplos em coleções de Museus Arqueológicos nacionais e estrangeiros

AU - Abraços, Maria de Fátima

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147368/PT# UID/PAM/00417/2013

PY - 2018

Y1 - 2018

N2 - Neste estudo pretendemos demonstrar de que forma os museus arqueológicos nacionais e estrangeiros podemcontribuir para o conhecimento e divulgação dos mosaicos romanos, que foram levantados e se encontram hojenas reservas ou em exposição fora do seu contexto, proporcionando assim aos investigadores a possibilidadedo seu estudo, quanto aos lugares de origem (?), às diferentes intervenções que suportaram, ao estudo dosseus motivos geométricos e figurativos, entre outros. Não podemos esquecer a importância que estes bens têmpara o usufruto de todo o tipo de públicos.A partir da segunda metade do século XIX, algumas figuras individuais e institucionais, protetorasdos achados arqueológicos, tentaram dar a conhecer e salvaguardar esses bens, tentando proteger tambémos mosaicos romanos. Era prática comum proceder ao levantamento (arranque) dos mosaicos do local dadescoberta e encaminhá-los para os museus. Muitas foram as intervenções no sentido da conservação erestauro deste património, mas nem sempre as opções foram as mais acertadas.Em Portugal, mais de trinta museus guardam nas suas coleções mosaicos, ou melhor, fragmentos demosaico de que nem sempre conhecemos a sua proveniência. O estado de desagregação de alguns é de talmodo grave, que nos impossibilita de proceder à sua análise, outros encontram-se depositados em locais, ondenão é possível aceder-lhes.Procuraremos apresentar intervenções para o levantamento e salvamento de mosaicos que se encontravamnas ruínas de Apameia, na Síria e que graças à intervenção belga se encontram hoje expostos nos Musées Royauxd’Art et d’Histoire, em Bruxelas. Ainda neste âmbito dos mosaicos descontextualizados, faremos referência a umapequena coleção de mosaicos de Balquis, Síria, hoje pertença do Museu Nacional de Arqueologia, em Lisboa.

AB - Neste estudo pretendemos demonstrar de que forma os museus arqueológicos nacionais e estrangeiros podemcontribuir para o conhecimento e divulgação dos mosaicos romanos, que foram levantados e se encontram hojenas reservas ou em exposição fora do seu contexto, proporcionando assim aos investigadores a possibilidadedo seu estudo, quanto aos lugares de origem (?), às diferentes intervenções que suportaram, ao estudo dosseus motivos geométricos e figurativos, entre outros. Não podemos esquecer a importância que estes bens têmpara o usufruto de todo o tipo de públicos.A partir da segunda metade do século XIX, algumas figuras individuais e institucionais, protetorasdos achados arqueológicos, tentaram dar a conhecer e salvaguardar esses bens, tentando proteger tambémos mosaicos romanos. Era prática comum proceder ao levantamento (arranque) dos mosaicos do local dadescoberta e encaminhá-los para os museus. Muitas foram as intervenções no sentido da conservação erestauro deste património, mas nem sempre as opções foram as mais acertadas.Em Portugal, mais de trinta museus guardam nas suas coleções mosaicos, ou melhor, fragmentos demosaico de que nem sempre conhecemos a sua proveniência. O estado de desagregação de alguns é de talmodo grave, que nos impossibilita de proceder à sua análise, outros encontram-se depositados em locais, ondenão é possível aceder-lhes.Procuraremos apresentar intervenções para o levantamento e salvamento de mosaicos que se encontravamnas ruínas de Apameia, na Síria e que graças à intervenção belga se encontram hoje expostos nos Musées Royauxd’Art et d’Histoire, em Bruxelas. Ainda neste âmbito dos mosaicos descontextualizados, faremos referência a umapequena coleção de mosaicos de Balquis, Síria, hoje pertença do Museu Nacional de Arqueologia, em Lisboa.

KW - Casa da Pesca (Oeiras)

KW - classificação

KW - património

KW - políticas culturais

M3 - Conference contribution

SP - 458

EP - 476

BT - Patrimonialização e Sustentabilidade do Património

A2 - Filipe, Graça

A2 - Vale, José

A2 - Castaño, Inês

PB - Instituto de História Contemporânea, FCSH/UNL

CY - Lisboa

ER -

Abraços MDF. Os mosaicos romanos descontextualizados: Alguns exemplos em coleções de Museus Arqueológicos nacionais e estrangeiros. In Filipe G, Vale J, Castaño I, editors, Patrimonialização e Sustentabilidade do Património: Reflexão e Prospectiva. Lisboa: Instituto de História Contemporânea, FCSH/UNL. 2018. p. 458-476