Os mercadores-banqueiros alemães e a Expansão Portuguesa no reinado de D. Manuel I

Research output: Book/ReportBook

652 Downloads (Pure)

Abstract

No alvorecer da Modernidade, os Descobrimentos Portugueses influenciaram, como nenhum outro acontecimento desta época, o interesse alemão em Portugal e no império português. Devido à Expansão Portuguesa os contactos luso-alemães aumentaram gradualmente e atingiram, nas primeiras duas décadas do século XVI, o apogeu. Esta fase coincide aproximadamente com o reinado de D. Manuel I, o qual contribuiu decisivamente para a intensificação das relações económicas com os mercadores-banqueiros de Nuremberga e de Augsburgo, atraindo-os com privilégios muito favoráveis que conduziram ao estabelecimento de diversas empresas alemãs em Lisboa e à participação directa dos seus representantes em várias viagens à Índia. Os Welser, os Fugger e outras grandes casas comerciais da Alta Alemanha desempenharam um papel fundamental como fornecedores de cobre e prata, dois metais indispensáveis para efectuar as compras de mercadoria no ultramar português. Deste modo, os mercadores-banqueiros alemães tornaram-se, temporariamente, os parceiros comerciais mais relevantes da Coroa portuguesa.
Original languagePortuguese
Place of PublicationLisboa
PublisherCHAM, FCSH/NOVA-UAc
Number of pages303
ISBN (Electronic)978-989-8492-55-5
Publication statusPublished - 2017

Publication series

NameCHAM eBooks // Estudos
PublisherCHAM
Volume2

Keywords

  • História Económica
  • Relações luso-alemãs
  • Casas comerciais da Alta Alemanha
  • Viagens dos Descobrimentos
  • Comércio ultramarino
  • Feitorias
  • Privilégios
  • Época Moderna
  • Século 16

Cite this