Os direitos fundamentais na constituição portuguesa de 1976

Research output: Contribution to journalArticlepeer-review

12 Downloads (Pure)

Abstract

Resumo: A Constituição Portuguesa de 1976 – a sexta lei magna de Portugal e que representa o novo Constitucionalismo Democrático e Social trazido pela Revolução dos Cravos de 25 de Abril de 1974 – apresenta como um dos seus pilares fundamentais o sistema de direitos fundamentais, no qual são evidentes mudanças profundas não apenas numa conceção pluralista e aberta do catálogo dos direitos fundamentais positivado como também na efetividade da sua proteção jurídica contra a subversão que muitas vezes os poderes infraconstitucionais tentam operar no sentido de boicotar a sua realização prática.

Abstract: The Portuguese Constitution of 1976 -the sixth magna law of Portugal and representing the new Social Democratic Constitutionalism brought by the Carnation Revolution of April 25, 1974 - presents as one of its fundamental pillars the fundamental rights system, in which profound changes are evident not only in a pluralistic and open design of the fundamental rights positivated catalog as well as on the effectiveness oftheir legal protection against subversion that often infraconstitutional powers try to operate to boycott their practical implementation.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)35-85
JournalRevista Direito UFMS
Issue numberEdição especial
Publication statusPublished - 2015

Keywords

  • Constituição
  • Estado de Direito
  • Direitos fundamentais
  • Direitos, liberdades e garantias
  • Direitos sociais
  • Dignidade da pessoa humana
  • Constitution
  • Rule of law
  • Fundamental rights
  • Rights, freedoms and guarantees
  • Social rights
  • Dignity of the human person

Cite this