O vazio e o movimento

Research output: Contribution to journalArticlepeer-review

2 Downloads (Pure)

Abstract

Numa dobra entre a filosofia e as artes em geral surge um espaço de experimentação singular e dele surge uma multiplicidade de problemáticas. Respira-se e vive-se intensamente nele. O pensamento e as sensações podem constituir linhas de fuga que atravessam esse espaço – vazio – e nos permitem sobrevoar ou mergulhar em tudo o que escapa. Desencadeiam-se movimentos, procurando operações reais que vão muito para lá do dizível e do pensável, e que nos interessam estudar. O vazio será então “o lugar funcional”, meio de transporte e de captura das forças. Dele e do ritmo ligados entre si sai o sopro, é o sopro que exige o vazio, é o sopro que exige um outro corpo, porque é ele que une todas as coisas. O sopro é então o lugar comum, potência imperceptível, entre o indivíduo e o universo.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)847-856
Number of pages10
JournalETD - Educação Temática Digital
Volume21
Issue number4
DOIs
Publication statusPublished - 2019

Keywords

  • Body
  • Emptiness
  • Movement
  • Force
  • Shape

Cite this