O Regimento que se há de observar no Estado do Brasil na arrecadação do tabaco: Administração fumageira, atores, interesses e conflitos (séculos XVII e XVIII)

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapterpeer-review

14 Downloads (Pure)

Abstract

O ajuste entre o bem comum e os interesses privados, ocasionalmente, feito à custa da metáfora dos “maus ministros”, foi matéria equívoca, mas muito presente no contexto da modernidade. Tratava-se, em certa medida, de um jogo que possibilitava reforçar solidariedades no seio dos poderes e entre estes e outros grupos de atores sociais, mesmo que, no final, tal se traduzisse em desfavor da própria Coroa ou em detrimento do direito consuetudinário. Torna-se, por isso, relevante perscrutar como se forjavam e conjugavam as estratégias exercidas pelos diversos poderes, para manutenção ou reforço da sua capacidade de influência. Dinâmicas conseguidas, não raramente, através da ampliação ou consolidação de nexos clientelares e outras cumplicidades de teor corporativista.
Original languagePortuguese
Title of host publicationSalvador da Bahia
Subtitle of host publicationinterações entre América e África (séculos XVI-XIX)
Place of PublicationSalvador da Bahia
PublisherEditora da Universidade Federal da Bahia; CHAM
Pages99-120
Number of pages22
ISBN (Print)978-85-232-1630-6, 978-989-8492-53-1
Publication statusPublished - 2017

Publication series

NameColeção Atlântica
PublisherEDUFBA / CHAM
Volume2

Keywords

  • Coroa Portuguesa
  • Brasil
  • Tabaco
  • séculos 17 e 18
  • Época moderna
  • Junta da Administração do Tabaco
  • Regimentos
  • Superintendência do Tabaco da Bahia

Cite this