O que pensam os estudantes de enfermagem sobre as praxes académicas?

Maria José Martins, Suzana Nunes Caldeira, Osvaldo Dias Lopes da Silva, Maria Mendes, Susana Botelho

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

Abstract

As praxes académicas ocorrem anualmente no ensino superior português e pretendem, nas palavras dos seus principais promotores e atores, contribuir para a integração dos novos estudantes nas instituições de ensino superior. Contudo nos últimos anos a denúncia de praxes violentas e humilhantes e a revelação de acidentes graves, alegadamente decorrentes de atividades desenvolvidas no quadro das praxes, tem alertado a sociedade para a necessidade de compreender se de facto estas atividades contribuem para a integração e socialização dos estudantes ou se se limitam apenas a humilhações e abusos de natureza física e psicológica, aproximado-se mais de
condutas de bullying do que de condutas de integração e convivência social. Esta investigação pretende identificar o grau de envolvimento nas praxes dos estudantes dos 3 primeiros anos dos cursos de enfermagem do Instituto Politécnico de Portalegre e da Universidade dos Açores; conhecer o modo como os estudantes caraterizam as praxes, de modo a clarificar se são de tonalidade predominantemente positiva, negativa ou ambivalente; e pretende ainda comparar o envolvimento nas praxes dos estudantes de Portalegre com os dos Açores, bem como o modo como as caraterizam.
Original languagePortuguese
Title of host publicationAtas XIII Colóquio Internacional de Psicologia e Educação
Place of PublicationLisboa
PublisherISPA – Instituto Universitário
Pages431-446
ISBN (Print)978-989-8384-34-8
Publication statusPublished - 2015

Cite this

José Martins, M., Caldeira, S. N., Silva, O. D. L. D., Mendes, M., & Botelho, S. (2015). O que pensam os estudantes de enfermagem sobre as praxes académicas? In Atas XIII Colóquio Internacional de Psicologia e Educação (pp. 431-446). Lisboa: ISPA – Instituto Universitário.