O Piano enquanto veículo de cosmopolitismo e modernidade: Prefácio

Vanda de Sá, Fábio Mendes

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingForeword/postscript

7 Downloads (Pure)

Abstract

A análise das actividades comerciais associadas à circulação de instrumentos fornece informação de relevo relativa à música instrumental, uma vez que se constitui como sintoma de um dinamismo crescente.
A aquisição de instrumentos para a prática musical doméstica constituiu-se como um impulso decisivo para a expansão das práticas comerciais provocando crescente actividade e investimento na qualidade por parte dos armazéns de música a partir de finais do século XVIII. O piano-forte lidera as trocas comerciais a julgar não apenas pelos anúncios de imprensa, mas também pelas entradas via alfândega em nome de particulares. A crescente circulação vai sustentar ainda o comércio de instrumentos em segunda mão, através de leilão, bem como por venda directa dos particulares. Os anúncios para venda de instrumentos presentes nos periódicos da época fornecem dados qualitativos (que instrumentos se vendiam) e quantitativos (que instrumentos se vendiam mais), para além do acompanhamento das novidades comercializadas na Europa.
Original languagePortuguese
Title of host publicationO Piano na Graciosa
Subtitle of host publicationPráticas Musicais durante a I República
Place of PublicationPonta Delgada – C.M. de Santa Cruz da Graciosa
Pages11-14
Publication statusAccepted/In press - 2017

Keywords

  • piano em Portugal
  • Cosmopolitismo
  • Periódicos final antigo regime
  • Comércio de música

Cite this

Sá, V. D., & Mendes, F. (Accepted/In press). O Piano enquanto veículo de cosmopolitismo e modernidade: Prefácio. In O Piano na Graciosa: Práticas Musicais durante a I República (pp. 11-14). Ponta Delgada – C.M. de Santa Cruz da Graciosa.