O papel do graffiti na construção do poder: um estudo comparativo Portugal / Argentina

Rute Rosa, Matilde Gonçalves, Natalia Ricciardi

Research output: Contribution to conferenceAbstract

1 Downloads (Pure)

Abstract

Situando-se num projeto de investigação em curso, desenvolvido no âmbito da
Linguística do Texto e do Discurso, esta proposta procura articular os pressupostos da Análise Crítica do Discurso (Fairclough, 1989) e do Interacionismo Sociodiscursivo (ISD) (Bronckart, [1997] 1999), privilegiando os instrumentos de análise do ISD e foca o papel do graffiti na construção do poder.
Desde a sua génese, o termo graffiti remete para textos de natureza heterogénea que partilham a ação de transgressão e apropriação indevida ou inesperada dos suportes públicos (Campos, 2007; 2009). O graffiti é, assim, um meio privilegiado para a contestação e legitimação do poder nas sociedades, constituindo uma prática discursiva de construção de Tendo em conta que o contexto é uma dimensão essencial na abordagem do discurso
(Pedro, 1997), as propriedades do graffiti são “determinadas (ou explicadas) pelas condições de interação local e pelas características das estruturas macrossociais” (Bronckart, 2008: 81).
Neste sentido, partindo do pressuposto de que diferentes contextos discursivos geram práticas linguísticas diferenciadas, o objetivo desta comunicação é analisar o papel do graffiti na construção do poder em dois contextos. Para tal, apresentamos uma análise exploratória de um corpus constituído por 20 textos, 10 em português europeu e 10 em espanhol riopratense,
recolhidos diretamente em duas cidades, Lisboa, em Portugal, e Rosário, na Argentina. Em termos metodológicos, partindo do histórico-social para o linguístico, procedemos a um estudo comparativo dos textos, considerando os mecanismos enunciativos mobilizados, designadamente as vozes e as modalizações privilegiadas nas duas línguas, bem como os tipos
discursivos associados às diferentes formas de construção do poder nos dois contextos discursivos.
A partir da análise efetuada, concluímos que, nas duas línguas, o graffiti é uma prática discursiva que procura construir o poder, desconstruindo as formas de poder dominantes. ideologias e representações sociais.
Original languagePortuguese
Pages38-39
Number of pages2
Publication statusPublished - Jul 2018
EventEncontro Internacional Linguagens de Poder - Universidade do Minho, Braga, Portugal
Duration: 12 Jul 201813 Jul 2018
http://cehum.ilch.uminho.pt/poder

Conference

ConferenceEncontro Internacional Linguagens de Poder
CountryPortugal
CityBraga
Period12/07/1813/07/18
Internet address

Cite this

Rosa, R., Gonçalves, M., & Ricciardi, N. (2018). O papel do graffiti na construção do poder: um estudo comparativo Portugal / Argentina. 38-39. Abstract from Encontro Internacional Linguagens de Poder, Braga, Portugal.
Rosa, Rute ; Gonçalves, Matilde ; Ricciardi, Natalia. / O papel do graffiti na construção do poder: um estudo comparativo Portugal / Argentina. Abstract from Encontro Internacional Linguagens de Poder, Braga, Portugal.2 p.
@conference{b9300928a75d448aad075e15d93d541b,
title = "O papel do graffiti na constru{\cc}{\~a}o do poder:: um estudo comparativo Portugal / Argentina",
abstract = "Situando-se num projeto de investiga{\cc}{\~a}o em curso, desenvolvido no {\^a}mbito daLingu{\'i}stica do Texto e do Discurso, esta proposta procura articular os pressupostos da An{\'a}lise Cr{\'i}tica do Discurso (Fairclough, 1989) e do Interacionismo Sociodiscursivo (ISD) (Bronckart, [1997] 1999), privilegiando os instrumentos de an{\'a}lise do ISD e foca o papel do graffiti na constru{\cc}{\~a}o do poder.Desde a sua g{\'e}nese, o termo graffiti remete para textos de natureza heterog{\'e}nea que partilham a a{\cc}{\~a}o de transgress{\~a}o e apropria{\cc}{\~a}o indevida ou inesperada dos suportes p{\'u}blicos (Campos, 2007; 2009). O graffiti {\'e}, assim, um meio privilegiado para a contesta{\cc}{\~a}o e legitima{\cc}{\~a}o do poder nas sociedades, constituindo uma pr{\'a}tica discursiva de constru{\cc}{\~a}o de Tendo em conta que o contexto {\'e} uma dimens{\~a}o essencial na abordagem do discurso(Pedro, 1997), as propriedades do graffiti s{\~a}o “determinadas (ou explicadas) pelas condi{\cc}{\~o}es de intera{\cc}{\~a}o local e pelas caracter{\'i}sticas das estruturas macrossociais” (Bronckart, 2008: 81).Neste sentido, partindo do pressuposto de que diferentes contextos discursivos geram pr{\'a}ticas lingu{\'i}sticas diferenciadas, o objetivo desta comunica{\cc}{\~a}o {\'e} analisar o papel do graffiti na constru{\cc}{\~a}o do poder em dois contextos. Para tal, apresentamos uma an{\'a}lise explorat{\'o}ria de um corpus constitu{\'i}do por 20 textos, 10 em portugu{\^e}s europeu e 10 em espanhol riopratense,recolhidos diretamente em duas cidades, Lisboa, em Portugal, e Ros{\'a}rio, na Argentina. Em termos metodol{\'o}gicos, partindo do hist{\'o}rico-social para o lingu{\'i}stico, procedemos a um estudo comparativo dos textos, considerando os mecanismos enunciativos mobilizados, designadamente as vozes e as modaliza{\cc}{\~o}es privilegiadas nas duas l{\'i}nguas, bem como os tiposdiscursivos associados {\`a}s diferentes formas de constru{\cc}{\~a}o do poder nos dois contextos discursivos.A partir da an{\'a}lise efetuada, conclu{\'i}mos que, nas duas l{\'i}nguas, o graffiti {\'e} uma pr{\'a}tica discursiva que procura construir o poder, desconstruindo as formas de poder dominantes. ideologias e representa{\cc}{\~o}es sociais.",
author = "Rute Rosa and Matilde Gon{\cc}alves and Natalia Ricciardi",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147316/PT# UID/LIN/03213/2013 PD/BD/113974/2015; null ; Conference date: 12-07-2018 Through 13-07-2018",
year = "2018",
month = "7",
language = "Portuguese",
pages = "38--39",
url = "http://cehum.ilch.uminho.pt/poder",

}

Rosa, R, Gonçalves, M & Ricciardi, N 2018, 'O papel do graffiti na construção do poder: um estudo comparativo Portugal / Argentina' Encontro Internacional Linguagens de Poder, Braga, Portugal, 12/07/18 - 13/07/18, pp. 38-39.

O papel do graffiti na construção do poder: um estudo comparativo Portugal / Argentina. / Rosa, Rute; Gonçalves, Matilde; Ricciardi, Natalia.

2018. 38-39 Abstract from Encontro Internacional Linguagens de Poder, Braga, Portugal.

Research output: Contribution to conferenceAbstract

TY - CONF

T1 - O papel do graffiti na construção do poder:

T2 - um estudo comparativo Portugal / Argentina

AU - Rosa, Rute

AU - Gonçalves, Matilde

AU - Ricciardi, Natalia

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147316/PT# UID/LIN/03213/2013 PD/BD/113974/2015

PY - 2018/7

Y1 - 2018/7

N2 - Situando-se num projeto de investigação em curso, desenvolvido no âmbito daLinguística do Texto e do Discurso, esta proposta procura articular os pressupostos da Análise Crítica do Discurso (Fairclough, 1989) e do Interacionismo Sociodiscursivo (ISD) (Bronckart, [1997] 1999), privilegiando os instrumentos de análise do ISD e foca o papel do graffiti na construção do poder.Desde a sua génese, o termo graffiti remete para textos de natureza heterogénea que partilham a ação de transgressão e apropriação indevida ou inesperada dos suportes públicos (Campos, 2007; 2009). O graffiti é, assim, um meio privilegiado para a contestação e legitimação do poder nas sociedades, constituindo uma prática discursiva de construção de Tendo em conta que o contexto é uma dimensão essencial na abordagem do discurso(Pedro, 1997), as propriedades do graffiti são “determinadas (ou explicadas) pelas condições de interação local e pelas características das estruturas macrossociais” (Bronckart, 2008: 81).Neste sentido, partindo do pressuposto de que diferentes contextos discursivos geram práticas linguísticas diferenciadas, o objetivo desta comunicação é analisar o papel do graffiti na construção do poder em dois contextos. Para tal, apresentamos uma análise exploratória de um corpus constituído por 20 textos, 10 em português europeu e 10 em espanhol riopratense,recolhidos diretamente em duas cidades, Lisboa, em Portugal, e Rosário, na Argentina. Em termos metodológicos, partindo do histórico-social para o linguístico, procedemos a um estudo comparativo dos textos, considerando os mecanismos enunciativos mobilizados, designadamente as vozes e as modalizações privilegiadas nas duas línguas, bem como os tiposdiscursivos associados às diferentes formas de construção do poder nos dois contextos discursivos.A partir da análise efetuada, concluímos que, nas duas línguas, o graffiti é uma prática discursiva que procura construir o poder, desconstruindo as formas de poder dominantes. ideologias e representações sociais.

AB - Situando-se num projeto de investigação em curso, desenvolvido no âmbito daLinguística do Texto e do Discurso, esta proposta procura articular os pressupostos da Análise Crítica do Discurso (Fairclough, 1989) e do Interacionismo Sociodiscursivo (ISD) (Bronckart, [1997] 1999), privilegiando os instrumentos de análise do ISD e foca o papel do graffiti na construção do poder.Desde a sua génese, o termo graffiti remete para textos de natureza heterogénea que partilham a ação de transgressão e apropriação indevida ou inesperada dos suportes públicos (Campos, 2007; 2009). O graffiti é, assim, um meio privilegiado para a contestação e legitimação do poder nas sociedades, constituindo uma prática discursiva de construção de Tendo em conta que o contexto é uma dimensão essencial na abordagem do discurso(Pedro, 1997), as propriedades do graffiti são “determinadas (ou explicadas) pelas condições de interação local e pelas características das estruturas macrossociais” (Bronckart, 2008: 81).Neste sentido, partindo do pressuposto de que diferentes contextos discursivos geram práticas linguísticas diferenciadas, o objetivo desta comunicação é analisar o papel do graffiti na construção do poder em dois contextos. Para tal, apresentamos uma análise exploratória de um corpus constituído por 20 textos, 10 em português europeu e 10 em espanhol riopratense,recolhidos diretamente em duas cidades, Lisboa, em Portugal, e Rosário, na Argentina. Em termos metodológicos, partindo do histórico-social para o linguístico, procedemos a um estudo comparativo dos textos, considerando os mecanismos enunciativos mobilizados, designadamente as vozes e as modalizações privilegiadas nas duas línguas, bem como os tiposdiscursivos associados às diferentes formas de construção do poder nos dois contextos discursivos.A partir da análise efetuada, concluímos que, nas duas línguas, o graffiti é uma prática discursiva que procura construir o poder, desconstruindo as formas de poder dominantes. ideologias e representações sociais.

M3 - Abstract

SP - 38

EP - 39

ER -

Rosa R, Gonçalves M, Ricciardi N. O papel do graffiti na construção do poder: um estudo comparativo Portugal / Argentina. 2018. Abstract from Encontro Internacional Linguagens de Poder, Braga, Portugal.