O Palácio de Cristóvão de Moura, Marquês de Castelo Rodrigo e Vice-Rei de Portugal: contributo para o seu estudo

Research output: Contribution to journalArticle

3 Downloads (Pure)

Abstract

O imponente edifício conhecido por Palácio Corte Real que, desde os inícios do século XVII até ao terramoto de 1755, marcou a paisagem ribeirinha de Lisboa junto ao Corpo Santo, nas imediações do Paço da Ribeira, não deixou nunca, enquanto existiu, de atrair o interesse dos visitantes da cidade, que o referiram em relatos escritos ou o representaram em numerosas obras de arte. É, por isso, razoavelmente conhecido quanto ao seu aspeto e grandiosidade. Mas o mesmo não se pode afirmar da sua autoria artística que, por falta de documentos comprovativos, tem sido atribuída a vários dos arquitetos mais destacados que operavam na época. O objetivo deste artigo é contribuir, através de uma fonte até agora não referida, para o esclarecimento dessa autoria.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)191-201
Number of pages12
JournalPromontoria: Revista de História, Arqueologia e Património da Universidade do Algarve
Issue number11
Publication statusPublished - 2014

Keywords

  • História da arquitectura
  • Arquitectura residencial
  • Época moderna
  • Monarquia Dual Ibérica
  • Marquês de Castelo Rodrigo
  • Lisboa
  • D. Cristóvão de Moura
  • Fernão d’Álvares
  • António Leitão
  • Contrato
  • Fontes históricas

Cite this