O modernismo de Almada Negreiros: o lugar da narrativa gráfica

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

Este artigo é uma pequena contribuição para o debate geral de reequacionamento dos conceitos de modernidade e modernismo, a partir da identificação da persistência da narrativa gráfica, ou da arte sequencial, em Almada Negreiros (1893-1970), artista português activo em grande parte do século XX. Parte da identificação da narrativa gráfica como elemento estruturante na produção da modernidade, quer no desenho humorístico publicado em jornais, quer na montagem entre imagem e legenda que produz um tipo novo de percepção (Crary), quer na sucessão de imagens que sugerem o desenrolar de uma narrativa, quer na condensação numa superfície de diversos elementos que procuram comunicar com o espectador. A concepção de modernidade é necessariamente alargada, desvinculando-se de uma ideia de que o anti-narrativo e o abstracto seriam o culminar de um progresso modernista.
Original languagePortuguese
Title of host publicationAlmada Negreiros
Subtitle of host publicationun trait d’union tra arti e culture
EditorsGiorgia Casara, Valeria Tocco
Place of PublicationPerugia
PublisherMorlacchi Editore
Pages131-144
Number of pages13
ISBN (Print)978-88-9392-018-6
Publication statusPublished - Dec 2018

Publication series

NameEuropean Modernism
Number4

Cite this

dos Santos, M. D. L. P. (2018). O modernismo de Almada Negreiros: o lugar da narrativa gráfica. In G. Casara, & V. Tocco (Eds.), Almada Negreiros: un trait d’union tra arti e culture (pp. 131-144). (European Modernism; No. 4). Perugia: Morlacchi Editore.