O Geocaching como Fonte de Dados para a Modelação de Percepções Territoriais de Áreas Protegidas

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

16 Downloads (Pure)

Abstract

O desenvolvimento e aplicação de Instrumentos de Gestão Territorial (IGT) carece tanto de informações de base válidas e actuais, como de conhecimentos técnicos e científicos que suportem as estratégias e decisões tomadas, sendo ao
mesmo tempo capazes de avaliar os seus efeitos e resultados. No mundo actual, tendo em conta a complexidade do funcionamento territorial, as ferramentas de modelação geográfica são instrumentos indispensáveis e largamente utilizadas nos domínios das ciências da geografia como a demografia, o planeamento, a cartografia e o uso do solo, mas relativamente pouco exploradas no que diz respeito aos usos lúdicos e às percepções das populações em relação ao
território. No âmbito da disciplina de ecologia recreativa, as ferramentas de modelação e planeamento têm sido cada vez mais utilizadas para a gestão do território, mas sobretudo à escala local. Por exemplo, no mapeamento de usos recreativos de uma Área Protegida (AP), ou na gestão dos seus impactos ecológicos e sociais tendo e conta os condicionamentos do seu plano de ordenamento. No entanto, face às especificidades quer das próprias AP ou dos territórios em que se inserem, quer das próprias actividades ou dos seus praticantes, raramente estas análises se fazem à escala regional ou nacional. Por
exemplo a gestão das bicicletas de todo o terreno ou da corrida num parque natural de uma área metropolitana, dificilmente se poderá comparar com a gestão das mesmas modalidades numa AP de Montanha ou Estuarina.
Investigações recentes deram atenção ao Geocaching, uma actividade recreativa com quase duas décadas, onde 7 milhões de praticantes registaram mais de 550 milhões de interacções com as 3 milhões de Geocaches espalhadas pelo mundo. A cada interacção corresponde no mínimo um par de coordenadas, um momento no tempo e um texto voluntariamente produzido pelos próprios Geocachers que pode ainda incluir fotografias. Este artigo explora a base de dados do Geocaching em Portugal (75 mil Geocaches) no sentido de modelar o uso lúdico do Pais à escala continental tendo em conta a demografia, ocupação do solo e o Sistema Nacional de Áreas Classificadas. Os resultados demonstram que locais de vistas largas e próximo de planos de água são aqueles onde as interacções são mais elaboradas (com mais fotografia e registos maiores), havendo uma correlação entre esta actividade e os locais mais turísticos do País, sugerindo que o Geocaching pode ser uma fonte de informação de base válida para alguns IGT.
Original languagePortuguese
Title of host publicationEvidence-based territorial policymaking
Subtitle of host publication formulation, implementation and evaluation of policy
Place of PublicationAngra do Heroísmo
PublisherAssociacao Portuguesa para o Desenvolvimento Regional (APDR)
Pages353-361
Number of pages8
ISBN (Electronic)978-989-8780-07-2
Publication statusPublished - 2019
Event26th APDR Congress: Evidence-based territorial policymaking - Universidade de Aveiro, Aveiro, Portugal
Duration: 4 Jul 20195 Jul 2019
Conference number: 26
http://www.apdr.pt/congresso/2019/

Conference

Conference26th APDR Congress
Abbreviated titleAPDR
CountryPortugal
CityAveiro
Period4/07/195/07/19
Internet address

Keywords

  • Modelação Geográfica
  • Usos Recreativos
  • Geocaching
  • Instrumentos de Gestão Territorial

Cite this