O conto tradicional português e o Imaginário do Mal: The traditional Portuguese tale and the Imaginary of Evil

Research output: Contribution to journalArticle

35 Downloads (Pure)

Abstract

O conto tradicional (português), formato genológico que radica num tempo imemorial, ontologicamente marginal ao cânone, constitui-se, ele próprio, como um reservatório de um significativo conjunto de sentidos onde o Imaginário do Mal ecoa particularmente. A bruxa assume, a um tempo, um rasto histórico e um imaginário do Mal. Personagem multifacetada, no conto tradicional português comunga, em grande parte, do Mal primordial da mundividência ocidental, mas não apenas… Personagem e persona da margem, a bruxa pode revelar-se central no conto, como na História. No sistema de construção de sentidos que o Imaginário permite, a bruxa congrega males, angústias, culpas e medos humanos. Esta proposta visa refletir sobre o Imaginário do Mal veiculado pelo conto tradicional e sobre a bruxa.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)328-337
Number of pages9
JournalForma Breve. Revista de Literatura
Volume14
Publication statusPublished - 2017

Keywords

  • Witch
  • Fairy tale
  • Imaginary
  • Evil
  • History

Cite this

@article{d9be88a5891146ab9aac44e3f505333d,
title = "O conto tradicional portugu{\^e}s e o Imagin{\'a}rio do Mal: The traditional Portuguese tale and the Imaginary of Evil",
abstract = "O conto tradicional (portugu{\^e}s), formato genol{\'o}gico que radica num tempo imemorial, ontologicamente marginal ao c{\^a}none, constitui-se, ele pr{\'o}prio, como um reservat{\'o}rio de um significativo conjunto de sentidos onde o Imagin{\'a}rio do Mal ecoa particularmente. A bruxa assume, a um tempo, um rasto hist{\'o}rico e um imagin{\'a}rio do Mal. Personagem multifacetada, no conto tradicional portugu{\^e}s comunga, em grande parte, do Mal primordial da mundivid{\^e}ncia ocidental, mas n{\~a}o apenas… Personagem e persona da margem, a bruxa pode revelar-se central no conto, como na Hist{\'o}ria. No sistema de constru{\cc}{\~a}o de sentidos que o Imagin{\'a}rio permite, a bruxa congrega males, ang{\'u}stias, culpas e medos humanos. Esta proposta visa refletir sobre o Imagin{\'a}rio do Mal veiculado pelo conto tradicional e sobre a bruxa.",
keywords = "Witch, Fairy tale, Imaginary, Evil, History",
author = "Margarida Alpalh{\~a}o",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147232/PT# UID/ELT/00657/2013",
year = "2017",
language = "Portuguese",
volume = "14",
pages = "328--337",
journal = "Forma Breve. Revista de Literatura",
issn = "1645-927X",
publisher = "Universidade de Aveiro, Departamento de L{\'i}nguas e Culturas",

}

TY - JOUR

T1 - O conto tradicional português e o Imaginário do Mal

T2 - The traditional Portuguese tale and the Imaginary of Evil

AU - Alpalhão, Margarida

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147232/PT# UID/ELT/00657/2013

PY - 2017

Y1 - 2017

N2 - O conto tradicional (português), formato genológico que radica num tempo imemorial, ontologicamente marginal ao cânone, constitui-se, ele próprio, como um reservatório de um significativo conjunto de sentidos onde o Imaginário do Mal ecoa particularmente. A bruxa assume, a um tempo, um rasto histórico e um imaginário do Mal. Personagem multifacetada, no conto tradicional português comunga, em grande parte, do Mal primordial da mundividência ocidental, mas não apenas… Personagem e persona da margem, a bruxa pode revelar-se central no conto, como na História. No sistema de construção de sentidos que o Imaginário permite, a bruxa congrega males, angústias, culpas e medos humanos. Esta proposta visa refletir sobre o Imaginário do Mal veiculado pelo conto tradicional e sobre a bruxa.

AB - O conto tradicional (português), formato genológico que radica num tempo imemorial, ontologicamente marginal ao cânone, constitui-se, ele próprio, como um reservatório de um significativo conjunto de sentidos onde o Imaginário do Mal ecoa particularmente. A bruxa assume, a um tempo, um rasto histórico e um imaginário do Mal. Personagem multifacetada, no conto tradicional português comunga, em grande parte, do Mal primordial da mundividência ocidental, mas não apenas… Personagem e persona da margem, a bruxa pode revelar-se central no conto, como na História. No sistema de construção de sentidos que o Imaginário permite, a bruxa congrega males, angústias, culpas e medos humanos. Esta proposta visa refletir sobre o Imaginário do Mal veiculado pelo conto tradicional e sobre a bruxa.

KW - Witch

KW - Fairy tale

KW - Imaginary

KW - Evil

KW - History

M3 - Article

VL - 14

SP - 328

EP - 337

JO - Forma Breve. Revista de Literatura

JF - Forma Breve. Revista de Literatura

SN - 1645-927X

ER -