O caderno Barbieri e as Cantigas de Santa Maria: uma nota de rodapé

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

A partir das referências encontradas sobre o chamado Cancioneiro de Marialva, e da sua suposta utilização em meados de oitocentos por Mariano Soriano Fuertes, redescobre-se, na senda de Higinio Anglès, o caderno Barbieri (Madrid, BNE Ms. M. Caja 3881/8), manuscrito da segunda metade do século XVIII que contém, entre outras peças, algumas Cantigas de Santa Maria, transcritas com baixo contínuo. O caderno é detalhadamente analisado e os seus conteúdos comparados com os códices medievais. Argumenta-se que as versões autênticas do códice Barbieri (CSM 2, 6, 17, 10, 28 e 67) derivam de um manuscrito relacionado com o códice de Toledo, talvez mesmo anterior a este, que teria estado em circulação na corte portuguesa a partir de c. 1267, em conexão com a campanha política conhecida por «fecho del Imperio».
Original languagePortuguese
Title of host publicationMúsica e História
Subtitle of host publicationEstudos em homenagem a Manuel Carlos de Brito
EditorsManuel Pedro Ferreira, Teresa Cascudo
Place of PublicationLisbon
PublisherColibri
Pages3-25
Number of pages23
ISBN (Print)978-989-689-662-1
Publication statusPublished - 2017

Keywords

  • Alfonso X
  • Barbieri
  • Cancioneiro de Marialva
  • Cantigas
  • Propaganda
  • Romance do Figueiral

Cite this

Ferreira, M. P. R. (2017). O caderno Barbieri e as Cantigas de Santa Maria: uma nota de rodapé. In M. P. Ferreira, & T. Cascudo (Eds.), Música e História: Estudos em homenagem a Manuel Carlos de Brito (pp. 3-25). Lisbon: Colibri.