O agir jornalístico e representações multimodais sobre o racismo: análise das primeiras páginas de jornais portugueses a partir de uma abordagem interteórica

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

2 Downloads (Pure)

Abstract

De acordo com Van Dijk (Rezende, Nogueira & Amaral, 2015), o racismo não é inato, mas antes aprendido, e é pelo discurso controlado pelas elites simbólicas  que essa temática é difundida socialmente. Inclusive, é através dos media, cuja acessibilidade tende a ser ‘mais democrática’, que as diversas representações sobre esta questão podem ser re(construída)s e facilmente disseminadas. Face à relevância desse tema no contexto global, este trabalho visa descrever as escolhas plurissemióticas (de natureza multimodal) efetuadas pelos media digitais portugueses (jornalísticos) para representar o racismo na atualidade, salientando a atorialidade dos produtores textuais envolvidos. Para tal, o estudo efetuado terá como base teórica fundamental o Interacionismo Sociodiscursivo (Bronckart, 2003) e trabalhos empíricos realizados por Pinto & Teixeira (2013) e Pinto e Marques (2015) sobre a atorialidade em tipos de agir profissionais. Além destes, serão convocados fundamentos teóricos da Análise Crítica do Discurso (Van Dijk, 2001) e categorias analíticas desenvolvidas pela  Gramática do Design Visual (Kress & Van Leeuwen, 2006). Neste estudo, serão analisadas primeiras páginas de jornais portugueses recolhidas em formato digital de 21 de janeiro de 2019 e 7 de fevereiro de 2019 sobre a temática. Tal recorte temporal refere-se ao período que sucede o episódio ocorrido num bairro desfavorecido, o Bairro da Jamaica, no Seixal, em Portugal,  no dia 21 de janeiro de 2019, uma vez que neste bairro se deu um confronto entre polícia e moradores e instalou-se a polémica sobre a existência ou não do racismo no contexto português. Estudos preliminares das primeiras páginas dos jornais relevam a importância dos aspetos plurissemióticos (cromáticos, tipográficos, imagéticos) para a demarcação da atorialidade dos veículos mediáticos analisados. Além disso, dados recolhidos demonstram também o posicionamento desses veículos para a construção do agir jornalístico sobre a temática do racismo em Portugal. [resumo da comunicação aprovada]
Original languagePortuguese
Title of host publicationO Interacionismo Sociodiscursivo em foco
Subtitle of host publicationreflexões sobre uma teoria em contínua construção e uma práxis em movimento
EditorsAna Maria de Mattos Guimarães, Anderson Carnin, Eliane Gouvêa Lousada
Place of PublicationAraraquara
PublisherLetraria
Pages354-378
Number of pages24
ISBN (Print)978-65-990072-6-2
Publication statusPublished - 2020
EventVI Encontro Internacional do Interacionismo Sociodiscursivo - Unisinos, Brazil
Duration: 2 Jul 20195 Jul 2019
http://www.unisinos.br/eventos/vi-encontro-internacional-do-interacionismo-sociodiscursivo-ex124032-00001

Conference

ConferenceVI Encontro Internacional do Interacionismo Sociodiscursivo
CountryBrazil
CityUnisinos
Period2/07/195/07/19
Internet address

Keywords

  • Multimodalidade
  • Agir
  • Atoralidade
  • Interacionismo sociodiscursivo
  • Racismo

Cite this

Pinto, R. B. W. S., & Teixeira, C. (2020). O agir jornalístico e representações multimodais sobre o racismo: análise das primeiras páginas de jornais portugueses a partir de uma abordagem interteórica. In A. M. D. M. Guimarães, A. Carnin, & E. G. Lousada (Eds.), O Interacionismo Sociodiscursivo em foco: reflexões sobre uma teoria em contínua construção e uma práxis em movimento (pp. 354-378). Araraquara: Letraria.