Nutrição e Desenvolvimento: Hábitos alimentares e aproveitamento escolar, um estudo na cidade de Lisboa

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contributionpeer-review

53 Downloads (Pure)

Abstract

As implicações de um desadequado nível nutricional para a economia são inquestionáveis. São inúmeros os estudos que o comprovam. A alimentação é um dos pilares do desenvolvimento humano. Estas implicações podem manifestar-se por um acréscimo na utilização de cuidados de saúde, fracos níveis na performance laboral ou, ao nível escolar, refletindo-se num baixo rendimento escolar. Apesar das discussões em torno deste tema, é difícil encontrar uma correlação entre os baixos níveis nutricionais e a performance da economia. Será talvez mais fácil desagregar alimentação e economia, estudando-os independentemente. Ou analisar alguns indivíduos, observando o seu percurso numa escala temporal alargada, o que não se coaduna com os “timings” da investigação científica tradicional. A nutrição deverá assim ser considerada um fator de desenvolvimento (Berg, 1974), sendo certo que fracos níveis nutricionais são o maior obstáculo em direção ao desenvolvimento económico (Hakim e Solimano, 1976). Crianças ou adolescentes bem nutridos têm maior capacidade de concentração em sala de aula. Conseguem obter um maior rendimento escolar. Consequentemente, uma melhor performance escolar leva a quadros académicos mais bem preparados e a profissionais mais qualificados. A partir daqui é fácil correlacionar factos: quanto mais elevados são os indicadores de desenvolvimento educacional, mais preparada está a economia para um quadro de competitividade. Quanto mais competitiva for uma economia, mais desenvolvida ela será. Numa economia socialmente responsável (...) é preciso insistir no relevante papel da nutrição no desenvolvimento de recursos humanos (...) considerado uma variável chave da modernização e da competitividade (Arruda e Arruda, 1994). Este trabalho irá focar-se num caso de estudo no campo da nutrição ao nível da população escolar dos 7º e 9º ano, analisando a relação entre os hábitos alimentares dos alunos (a qualidade dos alimentos assimilados) durante o tempo em que permanecem na escola, a oferta de estabelecimentos que disponibilizam bens alimentares na zona geográfica escolar, o seu índice de massa corporal (IMC), aferindo no final a relação dos anteriores com o rendimento escolar. Este projeto integrará análise espacial com SIG, fundamental no comprometimento do espaço como um elemento crucial para o estudo da saúde e do desenvolvimento. Este projeto procura: -Georreferenciar os estabelecimentos para aquisição de bens alimentares na área de influência em torno dos equipamentos escolares; - Analisar a relação entre os hábitos alimentares dos alunos e o seu IMC; - Aferir a relação entre os dois pontos anteriores com o rendimento da população escolar dos 7º e 9º ano de escolaridade.
Original languagePortuguese
Title of host publicationProceedings of the 26th APDR Congress
Subtitle of host publicationEvidence-based territorial policymaking: Formulation, implementation and evaluation of policy
PublisherAssociacao Portuguesa para o Desenvolvimento Regional (APDR)
Pages780-787
Number of pages8
ISBN (Print)978-989-8780-07-2
Publication statusPublished - 2019
Event26th APDR Congress: Evidence-based territorial policymaking - Universidade de Aveiro, Aveiro, Portugal
Duration: 4 Jul 20195 Jul 2019
Conference number: 26
http://www.apdr.pt/congresso/2019/

Conference

Conference26th APDR Congress
Abbreviated titleAPDR
CountryPortugal
CityAveiro
Period4/07/195/07/19
Internet address

Keywords

  • Desenvolvimento azul
  • Lisboa
  • Nutrição
  • Obesidade infantil
  • População escolar
  • Saúde

Cite this