Nunca más! Nunca mais! Horror, geografias, variáveis e calafrios epistemológicos

Translated title of the contribution: Nunca más! Nunca mais! : Horror, variable geographies and epistemological shiver

Research output: Contribution to journalArticle

Abstract

Neste artigo, pretendo fazer uma reflexão sobre a relação entre a antropologia e a literatura, bem como sobre o papel das emoções na pesquisa sobre etnografias sensíveis. A partir de uma abordagem de passados dolorosos, na Argentina, que remete para uma ditadura (1976-1983) com inúmeras atrocidades cometidas, e com um desaparecimento forçado de cerca de 30.000 pessoas, questiono o papel dos terrenos sensíveis, e a necessidade de os abordar, para construir o porvir, numa relação entre passado e futuro, que escape ao presentismo. Procuro entender o papel continuado do medo, num terreno em que a ESMA, um centro de detenção, tortura e violência de Estado durante a ditadura Argentina (1976-1983), em Buenos Aires, se junta à abordagem de uma novela de Leopoldo Brizuela, Una Misma Noche, de 2012. Entre a ficção e o real, interroga-se a relação do imaginado, do imaginário e da realidade, explorando o limiar da etno-ficção (que não é etno-mentira), num terreno em que a neutralidade é impossível.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)136-158
Number of pages23
JournalRevista de Literatura, História e Memória
Volume15
Issue number26
Publication statusPublished - 2019

Keywords

  • ditaduras
  • Antropologia
  • literatura
  • real
  • etnografias sensíveis
  • Argentina
  • Leopoldo Brizuela

Fingerprint Dive into the research topics of 'Nunca más! Nunca mais! : Horror, variable geographies and epistemological shiver'. Together they form a unique fingerprint.

  • Cite this