Novos média e mobilização social: estudo de caso do movimento "Que se Lixe a Troika"

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

43 Downloads (Pure)

Abstract

O processo de globalização, com a facilitação do processo de comunicação e do acesso à informação, está indissociavelmente relacionado a vários outros fenómenos sociais, de entre os quais o crescente aparecimento de novas formas de mobilização social e de ciberativismo. A internet e as redes sociais constituem uma poderosa ferramenta para a formação de movimentos sociais em rede e de redes de movimentos sociais. O uso cada vez mais generalizado destes meios permitiu, de forma bastante evidente, a presença no espaço global de movimentos sociais e cívicos diversos que o utilizam para apresentar os seus discursos, causas e projetos mas também para convocar e mobilizar os indivíduos para ações interventivas mais concretas. Alguns destes movimentos, surgidos e potenciados através do ciberespaço tiveram consequências marcantes na estrutura política e social de alguns países. Veja-se o caso d
movimentos como “Anonymous”, “Primavera Árabe”, “Occupy Wall Street”, “Indignados” ou mesmo os casos portugueses “M12M” e “Que se Lixe a Troika”. É precisamente sobre este último que nos iremos debruçar e a escolha deste movimento em particular deveu-se ao facto de ter sido o principal organizador das duas últimas grandes manifestações sociais ocorridas em Portugal desde o 25 de abril, nomeadamente as manifestações de 15 de setembro de 2012 e de 2 de março de 2013. Para além disso, o movimento “Que se Lixe a Troika” utilizou, desde o início, a internet como uma das principais ferramentas de difusão da informação relativamente às atividades desenvolvidas. O ciberespaço, nas mais diversas plataformas, foi o palco escolhido para disseminar a informação e apelar à movimentação social. Neste artigo, iremos analisar a forma como este movimento utiliza os novos média, nomeadamente a sua página de Facebook, o seu blog e o seu canal do YouTube, a estratégia implementada nas redes sociais e a evolução da sua ação desde a constituição, em 2012, até ao momento atual.

The process of globalization, with the facilitation of the communication process and access to information, is inextricably related to several other social phenomena, among them the growing emergence of new forms of social mobilization and cyber-activism. The internet and social networks are a powerful tool for the formation of social movements connected and networks of social movements. The increasingly widespread use of these means has made it possible for the presence in the global space of many social and civic movements that use the cyberspace to present their discourses, causes and projects, but also to summon and mobilize individuals for more concrete actions. We will analyze how this movement uses the new media, namely its Facebook page, blog and YouTube channel, the strategy implemented in social networks and the evolution of its action from their creation, in 2012, to the present time.
Original languagePortuguese
Title of host publicationLivro de Atas do 2º Congresso Internacional de Redes Sociais| CIReS
Subtitle of host publicationRedes Sociais: perspetivas e desafios emergentes nas sociedades contemporâneas
EditorsJoaquim Fialho , Maria da Saudade Baltazar , José Saragoça , Marcos Olímpio dos Santos
Place of PublicationLisboa
PublisherCICS.NOVA – Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais da Universidade Nova de Lisboa
Pages824-851
Number of pages27
ISBN (Print)978-989-99782-7-0
Publication statusPublished - 8 Jun 2018
Event2º Congresso Internacional de Redes Sociais - Évora, Portugal
Duration: 7 Jun 20188 Jun 2018

Conference

Conference2º Congresso Internacional de Redes Sociais
CountryPortugal
CityÉvora
Period7/06/188/06/18

Keywords

  • Public sphere
  • New media
  • Que se lixe a Troika
  • Social movements
  • Espaço público
  • Novos media
  • Mobilização social

Cite this