Nos interstícios do subcampo: autoedição e empreendedorismo em músicos “folk” em Portugal no século XXI

Research output: Contribution to journalArticlepeer-review

4 Downloads (Pure)

Abstract

Este artigo aborda as práticas e valores de um conjunto de músicos em autoedição, dentro do universo peculiar da música popular de matriz rural em Portugal, no contexto das duas últimas décadas em que a produção de música sofre o impacto dos fenómenos de digitalização e desintermediação. Tomando como âncoras teóricas as teses de Bourdieu e de Becker sobre campos de produção cultural e mundos artísticos, respectivamente, bem como estudos recentes em torno das culturas musicais DIY (do-it-yourself), caracterizadas pela adesão a um conjunto de práticas e valores autónomos em relação aos circuitos dominantes de produção de música, e recorrendo a entrevistas semi-dirigidas a uma amostra de músicos, procuramos compreender o significado e o sentido das suas práticas em relação à edição e à sua articulação com outras actividades que desenvolvem para a disseminação da sua produção musical. Concluímos que a adesão a modos DIY de produção e distribuição de música nestes músicos, embora seja evidente em muitos casos, não é total ou incondicional, seja pelas ligações mais institucionais dentro de um subcampo de produção de música popular, seja pelas vantagens que muitos ainda encontram em estabelecer parcerias com editoras e distribuidoras.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)83-103
Number of pages20
JournalSociologia, Problemas e Práticas
Issue number103
DOIs
Publication statusPublished - 2023

Keywords

  • Subcampo de produção musical
  • Música popular de matriz rural
  • Autoedição
  • Empreendedorismo
  • DIY

Fingerprint

Dive into the research topics of 'Nos interstícios do subcampo: autoedição e empreendedorismo em músicos “folk” em Portugal no século XXI'. Together they form a unique fingerprint.

Cite this