Sem água não há eletricidade! O caso da Central Lena em Porto de Mós

Translated title of the contribution: No water, no electricity: The case of Lena's plant power in Porto de Mós

José Manuel Brandão, Fernanda Reis Sousa

Research output: Contribution to journalArticle

Abstract

baixa qualidade dos carvões lignitosos explorados nas concessões do Couto Mineiro do Lena recomendava, vivamente, a sua utilização “à boca da mina”, em fornos de cerâmica e de fabrico de cais para a construção, em destilados e briquetes e na produção de eletricidade. Esta última proposição começou a ser implementada no final da década de 1920, com o lançamento
da construção de uma central termoelétrica que entraria em funcionamento poucos anos depois. A definição do local de construção condicionada, entre outros fatores, pelas disponibilidades em água necessária para assegurar o funcionamento das caldeiras, e dos equipamentos eletromecânicos e de arrefecimento, foi difícil, tendo a concessionária das minas oscilado entre a Batalha, mais perto da fonte de carvão, e Porto de Mós onde iriam ser concentrados os seus principais serviços.
Se bem que possam fazer-se leituras diferentes, a decisão sobre o local de implantação da obra, à entrada de Porto de Mós, foi eminentemente técnica, marcada sobretudo pelas facilidades na tomada de água, garantido um caudal suficiente e contínuo, e acordadas com o município as devidas contrapartidas.
Translated title of the contributionNo water, no electricity: The case of Lena's plant power in Porto de Mós
Original languagePortuguese
Pages (from-to)29-42
Number of pages14
JournalCadernos de Estudos Leirienses
Volume6
Publication statusPublished - 2015

Keywords

  • Electricity
  • Power plant
  • Porto de Mós
  • Batalha

Fingerprint

Dive into the research topics of 'No water, no electricity: The case of Lena's plant power in Porto de Mós'. Together they form a unique fingerprint.

Cite this