Nas Fronteiras da Exclusão: Prostituição e Marginalidade em Finais do Antigo Regime

Research output: Contribution to journalArticle

Abstract

O presente artigo pretende elucidar as estratégias encetadas pelas autoridades policiais para combater a prostituição e a marginalidade em finais do Antigo Regime em Portugal. Construindo novos tipos de fronteiras reais e simbólicas, as autoridades policiais excluíram prostitutas e marginais do espaço público, evocando razões de saúde pública, economia e argumentos de natureza moral. No decurso das próximas páginas, analisaremos o significado e alcance deste processo de verdadeira expansão do olhar policial.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)255-277
Number of pages23
JournalRevista de História das Ideias
Volume35
DOIs
Publication statusPublished - 2017

Keywords

  • Fronteiras
  • Saúde Pública
  • Polícia
  • Marginalidade
  • Prostituição

Cite this