Miguel Bombarda e a Escola de Investigação de Marck Athias (1897-1910)

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

Miguel Bombarda foi um dinamizador por excelência da comunidade médica de Lisboa entre finais do séc. XIX e princípios do séc. XX ao assumir protagonismo na alteração radical das suas estruturas sociais, logísticas e epistemológicas, que se tornariam decisivas para a edificação da escola de investigação[1] de Marck Athias, criando assim precedentes para a emergência de novas disciplinas biomédicas de cariz experimental na Faculdade de Medicina de Lisboa durante a primeira metade do séc.XX. Em termos muito gerais podemos afirmar que a escola de investigação de Marck Athias foi dirigida por um líder carismático e cientificamente conceituado que foi capaz de congregar ao longo do seu percurso científico, um conjunto de seguidores fieis a um programa de investigação inovador que se foi expandindo a outras áreas disciplinares. Este programa desenvolveu-se em laboratórios razoavelmente bem apetrechados e com financiamento próprio e era difundido em canais de difusão que a escola criou e dinamizou. Neste estudo interessa-nos reflectir sobre a forma como Miguel Bombarda e a escola de investigação de Marck Athias se intersectaram, no período que medeia a chegada de Marck Athias a Lisboa, em 1897, e o assassinato de Miguel Bombarda, em 1910. Fá-lo-emos tomando em linha de conta os critérios de análise anteriormente referidos, nos quais o materialismo e determinismo bombardianos[2] directa ou indirectamente se reflectiram. [1] O estudo de escolas de investigação, enquanto metodologia utilizada em História da Ciência permite efectuar uma abordagem simultânea dos factores de ordem social e de natureza cognitiva nos processos de transformação da ciência. Desta forma, a sua aplicação à análise da emergência de novas áreas disciplinares, utilizada desde a década de 70, foi também aplicada ao caso português ao ser estudada a escola de investigação de Marck Athias. Para um conhecimento mais detalhado desta escola consulte-se Amaral, I., As Escolas de Investigação de Marck Athias e de Kurt Jacobsohn e a Emergência da Bioquímica em Portugal, (Dissertação de Doutoramento, Lisboa, 2001). [2] Para uma revisão desta problemática consulte-se, Moura, J. B., "Miguel Bombarda e o Materialismo," em Estudos de Filosofia, (Lisboa, Editorial Caminho, 1998), pp. 149-193.
Original languagePortuguese
Title of host publicationMiguel Bombarda e as singularidades de uma época
EditorsR. Pita, A. L. Pereira
Place of PublicationCoimbra
PublisherImprensa da Universidade de Coimbra
Pages155-162
ISBN (Electronic)978-989-8074-11-9
DOIs
Publication statusPublished - 2006

Cite this

Amaral, I. M. D. S. P. (2006). Miguel Bombarda e a Escola de Investigação de Marck Athias (1897-1910). In R. Pita, & A. L. Pereira (Eds.), Miguel Bombarda e as singularidades de uma época (pp. 155-162). Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra. https://doi.org/10.14195/978-989-26-0362-9_16