Microbiologia da Água

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

A água é um recurso essencial à vida. É indispensável para o bem-estar da humanidade e para a sobrevivência e a manutenção das funções e integridade dos ecosistemas. Os usos múltiplos da água são, simultaneamente, qualitativos e quantitativos e obrigam a uma gestão sustentada e a uma partilha justa e equitativa dos seus benefícios. A qualidade da água pode definir-se como o conjunto das suas características físicas, químicas e biológicas e a sua adequação para determinados usos directos ou potenciais. A poluição da água é definida como a inadequação da sua aplicabilidade para algum objecto considerado. A maior parte das águas naturais têm muitos elementos e compostos químicos, sem que tal implique uma situação de poluição. Em circunstâncias especiais, podem estar na origem de problemas a nível de processos de tratamento e de distribuição. As situações potenciais de toxicidade podem ocorrer com a presença de metais pesados e com as formas emergentes de poluição. A água constitui um vector de transmissão de organismos potenciadores de doenças diversas e/ou transmissores de outros agentes patogénicos, ou seja, susceptíveis de causar doenças. Os microrganismos são agentes de poluição hídrica e agentes activos da capacidade autodepuradora dos sistemas aquáticos e dos sistemas de tratamento de águas residuais. Os organismos, não patogénicos ou de patogenicidade limitada, são utilizados como organismos indicadores e como um índice da possível contaminação da água com organismos patogénicos. A pesquisa de microrganismos, designados correntemente por novos indicadores, tem vindo a ser desenvolvida, de modo a que possam fornecer indicações mais seguras acerca da poluição hídrica e da qualidade da água. Os organismos patogénicos emergentes podem definir-se como aqueles que aparecerem pela primeira vez na população humana, ou os que, tendo previamente ocorrido, têm vindo a aumentar a sua incidência ou a expandir-se em áreas, não referidas usualmente nos últimos vinte anos. Os organismos patogénicos ressurgentes podem definir-se como aqueles cuja incidência aumentou, em resultado de mudanças de longo termo, na sua epidemiologia conhecida. A qualidade global da água apresenta um decréscimo sensível, acompanhada da gravidade dos perigos e riscos associados. O tratamento adequado das águas residuais e o tratamento das águas brutas utilizadas para a produção de água para consumo humano são os factores fundamentais que contribuem para a protecção e salvaguarda da qualidade ambiental e da saúde pública.
Original languageUnknown
Title of host publicationMicrobiologia
EditorsLda Lidel-Edições Técnicas
Place of PublicationLisboa, Porto, Coimbra
PublisherLidel-Edições Técnicas, Lda
Pages505-522
Edition1st
ISBN (Print)978-972-757-515-2
Publication statusPublished - 1 Jan 2010

Cite this

Mendes, B. S. (2010). Microbiologia da Água. In L. Lidel-Edições Técnicas (Ed.), Microbiologia (1st ed., pp. 505-522). Lisboa, Porto, Coimbra: Lidel-Edições Técnicas, Lda.